Constância | Câmara assina protocolo com EDP para demolir cabine em Santa Margarida 

O protocolo de cooperação firmado entre a Câmara Municipal de Constância e a EDP prevê a demolição do posto de transformação elétrica localizado junto ao Parque Ambiental de Santa Margarida. Uma intervenção “há muito reclamada pelas populações” e que pretende também acautelar a segurança rodoviária naquela zona.  

A cabine onde está instalado o posto de transformação da energia elétrica, na zona do Parque Ambiental de Santa Margarida, na freguesia de Santa Margarida da Coutada, tem dois problemas que justificam a sua demolição: por um lado, “a nível de enquadramento paisagístico” da instalação com o próprio Parque Ambiental, sendo, pelas palavras do presidente da autarquia, o posto de transformação que está “pior localizado, se olharmos à realidade do concelho” ; e, por outro, pela localização junto a um cruzamento “muito perigoso” onde “não aconteceu lá nenhum acidente grave ainda por milagre”.

Quem o diz é o presidente da Câmara Municipal de Constância, Sérgio Oliveira (PS), em declarações ao mediotejo.net. O autarca refere que “não tem sentido manter lá aquele posto de transformação”, sublinhando que a velha cabine da EDP “em nada dignifica este espaço”.

PUB

Cabine (posto de transformação) que vai ser demolida, em Santa Margarida da Coutada. Imagem: Facebook Sérgio Oliveira

Sérgio Oliveira lembrou também que a intervenção de retirar o posto de transformação é “há muito reclamada pelas populações”. “Era uma ambição não diria de 100% da população mas de uma larga maioria das pessoas que falavam e conversavam há décadas que, efetivamente, seria benéfico para todos que aquela infraestrutura – que hoje não tem sentido ter aquele tamanho ou dimensão – desaparecesse daquele sítio”, admitiu o autarca.

Foi nesse sentido que a Câmara procurou saber junto da EDP sobre a possibilidade de intervir naquela situação. No protocolo assinado na passada semana a Câmara assume a responsabilidade pela demolição da cabine e da compra do armário novo a ser instalado – uma estrutura mais reduzida com material mais moderno do que o atual – enquanto a EDP assume a parte referente ao conteúdo da cabine (material elétrico, passagem de cabos).

Na prática, com um novo posto de transformação elétrica, “a distribuição vai ser feita na mesma mas com outro tipo de equipamentos mais recentes”, conforme elucidou em reunião de Câmara Municipal esta quinta-feira, 22 de outubro, o vice-presidente da autarquia, Jorge Pereira.

Quanto ao local onde está atualmente o posto de transformação elétrica, Sérgio Oliveira adiantou que vai dar lugar a “uma pequena rotunda, dentro daquilo que são as medidas regulamentares e que lá existem”, no sentido de “melhorar o enquadramento paisagístico” bem como de “solucionar as questões de segurança que estão ali inerentes”.

Referindo que este não é um investimento barato, o presidente do Município de Constância disse em reunião de Câmara, em resposta à vereadora Manuela Arsénio (CDU), que os encargos por parte da autarquia com a demolição da atual cabine e aquisição de uma nova rondará os 20.000,00€.

A autarquia espera que a obra arranque ainda antes do final do presente ano, não esquecendo a dificuldade de realizar obras ”nas atuais circunstâncias” em que “as empresas de construção civil vivem tempos difíceis devido à falta de mão de obra”.

PUB
Ana Rita Cristóvão
Quando era pequena, passava os dias no campo a fazer de conta que apresentava o telejornal. Rumou à capital para se formar em Jornalismo e foi aí que se apaixonou pela rádio. Gosta de abraços e passa horas a ouvir as histórias dos mais antigos. É fã de chocolate, caminhadas sem destino e praias fluviais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).