Terça-feira, Março 2, 2021
- Publicidade -

Constância | Autarquia quer estrada militar com novo pavimento

O mau estado de conservação em que se encontra a estrada militar em Santa Margarida da Coutada foi abordado na reunião da Câmara de Constância, no dia 23.

- Publicidade -

Na sequência de um pedido do Exército para colocação de condutas nessa estrada, o Presidente da Câmara, Sérgio Oliveira, aproveitou para esclarecer os restantes elementos do Executivo e o público presente acerca das conversações que houve entre a Câmara e o Exército pouco depois da tomada de posse.

Com esta obra, o objetivo do Exército é trazer fibra ótica desde a estação de Santa Margarida até ao campo militar. A intervenção na estrada militar passa pela abertura de uma vala e implica a colocação de uma tubagem para passar a fibra ótica.

- Publicidade -

Na referida reunião, o Presidente da Câmara de Constância pediu que se aproveitasse a abertura da vala para se resolver dois problemas: que permitissem passar uma tubagem municipal com caixas municipais para que um dia mais tarde se pudesse trazer a fibra ótica à freguesia de Santa Margarida. Outra solicitação por parte da Autarquia e que é um desejo de há muitos anos da população de Malpique era ver a estrada militar alcatroada com um novo tapete uma vez que atualmente se encontra em mau estado.

A ambos os pedidos da Câmara, a resposta do Exército foi negativa. Argumenta-se que a verba prevista e orçamentada dá apenas para pavimentar a zona onde vai ser aberta a vala e que, por questões de segurança militar, não era possível passarem duas condutas na mesma vala.

Apesar das respostas negativas, o Presidente Sérgio Oliveira afirma que não vai desistir e já fez vários contactos para que seja viável a concretização daqueles dois projetos.

As obras do Exército começam antes do fim do mês e vão provocar congestionamentos no trânsito na referida estrada.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).