Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Terça-feira, Setembro 21, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância assina protocolo para garantir igualdade efetiva entre homens e mulheres

No âmbito das cerimónias do Dia do Concelho de Constância, esta segunda-feira, dia 28, a autarquia assinou um protocolo de cooperação com a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género que contou com a presença da Secretaria de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Catarina Marcelino.

- Publicidade -

Promover a participação igualitária entre homens e mulheres, quer na vida pública, quer na vida privada/familiar, é um dos principais objetivos do protocolo de cooperação assinado na manhã desta segunda-feira, dia 28, entre a Câmara de Constância e a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), instituição pública que desenvolve trabalho na área da igualdade, representada por Fátima Duarte, presidente da CIG.

Na ocasião, em cerimónia que decorreu no edifício Cultura da Santa Casa da Misericórdia de Constância, Júlia Amorim, presidente da autarquia local, começou por salientar que o concelho “é um dos mais pequenos do país, com pouca população e que vive as dificuldades dos concelhos pequenos e tem também problemas dos concelhos maiores”.

- Publicidade -

constancia_assina protocolo igualdade4 (Foto: mediotejo.net)
Júlia Amorim (ao centro) com Fátima Duarte, presidente da CIG (à direita) e Catarina Marcelino, Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade (à esquerda) (Foto: mediotejo.net)

A autarca aproveitou a ocasião para referir que a reabilitação urbana é uma das necessidades do concelho e que espera que no âmbito do atual quadro comunitário de apoio surjam oportunidades para que em conjunto, o público e o privado, possam reabilitar o centro histórico de Constância.

De igual forma, Júlia Amorim, e porque se tratava do tema da igualdade e cidadania, referiu que, das três freguesias que constituem o concelho de Constância, a de Santa Margarida da Coutada, onde está instalado o Campo Militar, e “sendo a mais populosa do concelho vive alguns momentos difíceis que pretendemos combater. Está em desvantagem com as outras freguesias do concelho pela existência de uma ponte cujo estrangulamento inviabiliza o desenvolvimento desta freguesia”.

“Esta ponte é uma asfixia para a freguesia de Santa Margarida da Coutada, para as freguesias dos outros concelhos e para a região”, reforçou Júlia Amorim salientando a importância de “criar infraestruturas que promovam o desenvolvimento do concelho”.

Sobre o protocolo assinado esta manhã, Júlia Amorim referiu que “não quer dizer que a Câmara de Constância não tenha promovido a igualdade e cidadania ativa mas existindo este instrumento, exige que se façam mais coisas e melhor neste âmbito”.

“Esta é uma ação que vamos privilegiar de futuro com a participação cívica de todos os cidadãos”, referiu Júlia Amorim salientando que “é uma luta, é uma ação que não se vê em obra mas sim na vida dos cidadãos, vamos trabalhar numa área difícil que é a mudança de mentalidades”.

constancia_assina protocolo igualdade_sergio correia (Foto: mediotejo.net)
Sérgio Correia, 47 anos, engenheiro civil e funcionário da Câmara de Constância há 16 anos, é o Conselheiro Municipal para a Cidadania e Igualdade, nomeado por Júlia Amorim (Foto: mediotejo.net)

Na ocasião, Júlia Amorim anunciou que Sérgio Correia será o Conselheiro Municipal para a Cidadania e Igualdade, uma escolha que a autarca justificou pelo “profundo conhecimento que este funcionário da autarquia tem do terreno e da realidade do concelho de Constância”.

Sérgio Correia, 47 anos, engenheiro civil, é funcionário da autarquia de Constância há 16 anos. Na sua vertente mais pessoal, Sérgio Correia é Mestre de Reiki e dá aulas de yoga em Santa Margarida da Coutada.

Em declarações ao mediotejo.net, o novo Conselheiro Municipal para a Cidadania e Igualdade de Constância refere que esta sua nova função “vai ser um desafio, principalmente porque precisamos de deixar de falar tanto sobre este assunto, trata-se de uma mudança de mentalidades”, refere Sérgio Correia.

“Não se pretende uniformizar nada, as diferenças é que dão colorido à sociedade, a igualdade nas oportunidades é que é fundamental e não é algo que se muda de um dia para o outro”, salienta Sérgio Correia.

“A intenção é não fazer grandes iniciativas, mas fazer pequenas coisas que cheguem ao coração de cada um”, referiu Sérgio Correia sem avançar ainda quais serão as ações concretas a realizar mas deixando o exemplo da sensibilização ambiental que foi feita há uns anos nas escolas do concelho e que agora está a dar frutos.

Catarina Marcelino, Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, congratulou-se por ver um homem como Conselheiro Municipal para esta área e referiu que “os homens são muito prejudicados nesta forma de estar na vida, preocupados em levar o ganha pão para casa e depois acabam por ter pouca disponibilidade para estar na vida privada/familiar”.

A Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade deixou ainda um desafio à Câmara de Constância, desta feita na área do apoio às mulheres vítimas de violência doméstica, sugerindo que “se associem a este esforço para combater a violência doméstica porque é com uma aposta preventiva que podemos combater este flagelo em que os municípios fazem protocolos de intervenção para estas vítimas”.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome