Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Quarta-feira, Outubro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Constância | Assembleia Municipal exige barreiras sonoras junto à A23 para reduzir ruído

Na sessão de 28 de setembro a Assembleia Municipal de Constância aprovou uma moção apresentada pela bancada da CDU no sentido de “reclamar uma vez mais junto das IP- Infraestruturas de Portugal a colocação de barreiras sonoras de forma a reduzir o ruído junto das Urbanizações da Capareira e Pinhal D’Elrei em Constância”.

- Publicidade -

No preâmbulo da moção recorda-se que “desde o início da utilização dos edifícios construídos na Urbanização da Capareira junto à A23 em Constância têm sido vários os protestos por parte dos moradores relativos ao ruído provocado por aquela via rodoviária”.

Os moradores têm apresentado reclamações junto da Câmara Municipal e têm feito abaixo assinados como formas de protesto. Por sua vez, a Câmara e a Assembleia Municipal fizeram chegar à então Estradas de Portugal, hoje IP-Infraestruturas de Portugal, ofícios e moções aprovadas por unanimidade sobre o problema.

- Publicidade -

Segundo se refere na moção, na última comunicação por parte daquela entidade à Assembleia Municipal, “era afirmado que a colocação de Barreiras Sonoras era um assunto que iria ter em atenção tendo apenas os constrangimentos financeiros, à data, como obstáculo à sua concretização”.

Os eleitos fazem notar que no período da execução do projeto da A23, “embora não existindo Urbanização já aqueles terrenos eram classificados no PDM como urbanizáveis e foram expropriados pelas Estradas de Portugal nessa condição”.

Além disso, os estudos relativos à poluição sonora necessários à recente revisão do PDM apontam ser aquela zona concelhia a que comportava maior índice de poluição.

A moção foi aprovada por maioria com a abstenção do deputado Natércio Candeias (PS).

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome