- Publicidade -
Sábado, Janeiro 22, 2022
- Publicidade -

Constância | Ano letivo começa com “agradabilíssima surpresa” no novo Centro Escolar de Montalvo

A vereadora do pelouro da educação na Câmara de Constância não tem dúvidas de que o Centro Escolar de Montalvo, a inaugurar na segunda feira, dia 17 de setembro, pelas 10:30, “vai ser uma agradabilíssima surpresa para alunos, pais, professores, funcionários e toda a comunidade”. Filipa Montalvo destaca o edifício num só piso, “muito bem conseguido em termos de arquitetura”, e facto de ter sido valorizado com o mobiliário escolhido.

- Publicidade -

Também Olga Antunes, Diretora do Agrupamento de Escolas, elogia a qualidade arquitetónica do novo edifício. “Está muito bem desenhado, só é pena que não seja usufruído por mais alunos, caberiam muitos mais alunos”, afirma. A responsável refere-se ao facto de haver apenas cerca de 70 alunos matriculados no Centro Escolar de Montalvo.

No dia da inauguração vão juntar-se no novo edifício todos os alunos do 1° ciclo do concelho, incluindo os vindos dos centros escolares de Santa Margarida da Coutada e de Constância, naquilo que se pretende que seja um dia de festa para a comunidade escolar.

- Publicidade -

As obras foram iniciadas no anterior mandato mas devido à insolvência do empreiteiro, a empresa Alpeso, pararam em maio de 2015 e só foram retomadas no início de 2017.

Com a conclusão desta obra, o concelho de Constância fica apetrechado com três Centros Escolares, um por cada freguesia.

Centro Escolar de Montalvo (Foto: mediotejo.net)
- Publicidade -

“A partir de agora, o concelho de Constância está muito bem servido em termos de equipamentos escolares. Temos muito mais do que algumas cidades ambicionam ter”, afirma a vereadora Filipa Montalvo. “Depois de ultrapassarmos tantos percalços, podemos respirar de alívio com sentido de missão cumprida”, acrescenta a autarca.

Salas para o ensino pré-escolar e para o primeiro ciclo do ensino básico, biblioteca, refeitório, instalações sanitárias, sala polivalente, zonas de recreio, recinto desportivo, zonas verdes, pátios, salas de atividades, arrumos, entre muitas outras, são os diversos espaços que integram o Centro Escolar de Montalvo.

“Equipado para receber num espaço único, os alunos do pré-escolar e do primeiro ciclo, o Centro Escolar de Montalvo, cumpre as todas as diretrizes da Carta Educativa, respondendo às necessidades destes dois níveis de ensino”, refere a autarquia em comunicado.

Realça-se ainda o facto de este “novo pólo aglutinador de várias atividades ligadas à educação” estar aberto à comunidade local, pois a sala polivalente, o refeitório, a biblioteca e o pátio principal, podem ser utilizados noutras ocasiões, além do regular funcionamento do estabelecimento de ensino.

A construção do Centro Escolar de Montalvo representa um investimento de 1.829.132,68 euros, o qual terá um apoio financeiro de 1.111.651,01 euros através do Portugal 2020, sendo que a parte não financiada do projeto é assegurada pelo orçamento da Câmara Municipal.

O Centro Escolar de Santa Margarida foi inaugurado em setembro de 2011 (Foto: mediotejo.net)

Centro Escolar de Santa Margarida reabriu sem maus cheiros

Desde o dia 3 de setembro que funciona o serviço de Atividades de Tempos Livres (ATL) no Centro Escolar de Santa Margarida, equipamento que esteve fechado durante o último período letivo de 2017/2018 devido a um problema de maus cheiros.

Depois de várias diligências para se determinar a origem do problema e de algumas obras a nível do saneamento e ventilação, o problema foi sanado pela autarquia. Isabel Magano, da Associação de Pais, confirmou ao mediotejo.net que não se sente qualquer tipo de maus cheiros no centro escolar.

Seja como for, a Câmara continua a trabalhar no sentido de monitorizar a qualidade do ar e a insistir junto da Agência Portuguesa do Ambiente para se deslocar ao local, uma vez que a origem dos maus cheiros é exterior às instalações escolares.

Número de alunos sem grandes alterações

No Agrupamento de Escolas de Constância, o número de alunos no presente ano letivo é de 693, um pequeno decréscimo em  relação ao ano anterior, revela Olga Antunes, Diretora do Agrupamento de Escolas. O Jardim de Infância de Constância perdeu cerca de 20 alunos, mas por outro lado, ainda que tenham aumentado as turmas na EB1 de Constância, o aumento de alunos não compensa a diminuição no Jardim de Infância.

Nos Centros Escolares de Montalvo e de Santa Margarida o número de alunos não teve variação significativa.

Em relação à EB/S Luís de Camões o número de estudantes diminuiu mas manteve-se o número de alunos no Ensino Secundário (144 divididos por 8 turmas) salientando-se a abertura no ensino profissional de 10º ano nas áreas da Cozinha, Pastelaria e Auxiliar de Saúde. Mantém-se a oferta de duas áreas de Hotelaria e Restauração (uma no 10º  e outra no 12º anos), permitindo que muito brevemente a escola abra novamente o restaurante pedagógico.

Quanto ao início do ano letivo, este arrancou na quarta feira, dia 12, com a receção aos alunos do ensino secundário. No dia 13 foi a vez dos alunos do 2º e 3º CEB e esta sexta-feira, dia 14, para o 1º CEB e J.I de Constância e Santa Margarida, adiando-se o início em Montalvo para dia 17, segunda-feira, com a inauguração do Centro Escolar.

Novidade anunciada por Olga Antunes é que a primeira semana de aulas vai ser totalmente diferente do habitual. “Durante a próxima semana decorrerão atividades de contextualização do currículo para todos os alunos do Agrupamento que terão oportunidade de vivenciar diversas experiências de aprendizagem em espaços exteriores à escola (Jardim Horto e o Centro de Ciência Viva ou o Museu dos Rios, por exemplo), trabalharem em equipa com os seus colegas e professores, tendo ainda oportunidade de conviver com colegas e docentes”, explica aquela responsável.

A semana CATIVA-ME…, concretiza Olga Antunes, “será uma oportunidade para ouvir a voz dos alunos que participarão em debates (por exemplo com responsáveis de empresas do concelho) e participarão na definição de temas e projetos futuros, integrando os conteúdos das diversas disciplinas e valorizando as competências de cada um”.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome