Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância | Ana Laíns conduziu poemas e poetas em concerto pelos Caminhos Literários

Os Caminhos Literários levaram no sábado até à Vila Poema a cantora Ana Laíns, uma filha da terra que desenhou um concerto único celebrativo da língua Portuguesa. No dia 7 de agosto, além da atuação poética e musical, a zona ribeirinha de Constância foi palco de um espetáculo de vídeo mapping. Relativamente ao Caminhos Literários, Sérgio Oliveira, presidente do município de Constância, considera que cada vez mais se têm de potenciar os recursos existentes para projetar os territórios, e que este tipo de iniciativas têm de ser viradas para o âmbito supramunicipal. 

- Publicidade -

Foi no Largo Cabral Moncada que Ana Laíns levou as cerca de cem pessoas presentes numa viagem pela língua portuguesa ao cantar poetas como Camões, Alexandre O’Neill, Vasco Lima Couto ou até D. Dinis, além de outros ícones da literatura e da Língua Portuguesa. Ao mediotejo.net, Ana Laíns explicou que este foi um concerto praticamente montado de raiz e irrepetível: “Este alinhamento desta forma só faz sentido aqui em Constância”.

A cantora, que cresceu em Montalvo, contou que houve um imenso trabalho de envolvência partilhada, tanto da sua parte e dos músicos que a acompanharam como da Câmara Municipal. Antes do espetáculo ter início, a amante do fado e da música tradicional portuguesa esperava que as pessoas gostassem do espetáculo e que, essencialmente, saíssem “com uma sensação revigorada de gratidão por serem daqui, porque esta terra é muito especial”.

- Publicidade -

A artista confessou que a pressão de cantar em Constância é grande, uma vez que canta para pessoas que a conhecem desde sempre, considerando o evento como super especial. “Vamos celebrar Camões, vamos celebrar o património do concelho de Constância”, vincou, tendo lembrado que foi aqui que se fez menina e mulher.

“Eu cresci em Constância, fiz-me gente e mulher em Constância, e curiosamente foi com os Lusíadas de Camões que descobri o meu amor pela Língua Portuguesa. Portanto hoje estou super contente e também super nervosa”, disse ao nosso jornal, alegre e bem disposta, antes do concerto começar.

Foto: mediotejo.net

Sérgio Oliveira, para quem “é sempre um gosto receber a Ana Laíns, que é aqui da freguesia de Montalvo e que tem um grande carinho pelo concelho”, estes são os primeiros passos do projeto Caminhos Literários em Constância, um trabalho iniciado há mais de um ano, considerando que é este o caminho a ser trilhado.

“Temos de potenciar os recursos que temos, sejam culturais, naturais ou imateriais, para projetar os nossos territórios, e este tipo de iniciativas cada vez mais têm de ser viradas para o âmbito supramunicipal”, disse o presidente da Câmara, acrescentando que é com agrado que vê os três municípios colocarem de pé este projeto de âmbito cultural “que visa potenciar o que de melhor há nestes três concelhos, indo buscar três grandes nomes da nossa cultura, Camões (Constância), Gil Vicente (Sardoal), António Botto (Abrantes)”.

Foi também no âmbito do projeto Caminhos Literários que foi instalada, junto ao Largo Cabral Moncada a instalação artística “Terra de Palavra”. Foto: mediotejo.net

Antes do concerto decorreu ainda um espetáculo de vídeo mapping desenvolvido pela Vortice Dance Company, o qual, aproveitando as copas das árvores e a paisagem natural da zona ribeirinha de Constância, apresentou esta viagem sobre as figuras mitológicas descritas na grande viagem de Camões, “Os Lusíadas”, numa mistura de sonoridades, imagens e dança.

Aos recintos dos espetáculos só podiam aceder as pessoas com certificado de vacinação ou testagem válidos. No caso do concerto de Ana Laíns, a limitação era de 117 lugares, estando praticamente todos ocupados.

NOTÍCIA RELACIONADA

Médio Tejo | Abrantes e Constância ligados este mês através dos ‘Caminhos Literários’

Entrevista | Ana Laíns, a menina de Montalvo que há 20 anos leva na voz as nossas raízes pelo mundo fora

 

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome