Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Novembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Constância | Agrupamento de escolas abre restaurante à comunidade (c/fotogaleria)

A partir de janeiro de 2018, o agrupamento de escolas de Constância tem em funcionamento e aberto ao público em geral o restaurante pedagógico no qual os alunos dos cursos profissionais de restaurante / bar e cozinha / pastelaria mostram o que de melhor sabem fazer.

- Publicidade -

O espaço, renovado, foi apresentado a cerca de três dezenas de convidados na quarta feira, dia 30, durante um jantar que incluiu uma sessão de fados.

- Publicidade -

Olga Antunes, diretora do agrupamento, bem como os professores e chefes dos cursos profissionais da área, foram os anfitriões. Participaram o Presidente da Câmara, Sérgio Oliveira, que estava acompanhado dos dois vereadores da sua equipa no Executivo, membros da Assembleia Municipal e representantes de instituições como o Centro de Ciência Viva ou a Casa-Memória de Camões, entre outras.

Para os cerca de 40 alunos que frequentam aqueles dois cursos, o jantar de apresentação do restaurante pedagógico serviu de teste para o seu futuro profissional. Chamados à sala no final da refeição, a diretora do agrupamento elogiou o trabalho dos professores e alunos e pediu uma salva de palmas.

Para o público em geral, o restaurante, que tem capacidade para 25 pessoas, vai funcionar às quartas e sextas feiras servindo almoços por marcação prévia. As ementas e os contactos para marcações são divulgados previamente na página do agrupamento na internet. Cada refeição pode custar entre 5 a 6 euros, valor que se destina apenas a pagar os ingredientes, conforme explica Olga Antunes.

Naqueles dois dias, os alunos dedicam todas as horas de formação à componente prática, pelo que o serviço de restaurante é uma forma de aprender e praticar em contexto real. Esta “prática simulada” revela-se crucial para o estágio profissional que os alunos têm de realizar no final do curso.

No jantar de apresentação foi servido, com todo o requinte, caldo verde e lombo de porco recheado com linguiça guarnecido com migas, cogumelos salteados e batata assada no forno. Antes, foi servida uma variedade de entradas onde se destacam os enchidos e os queijos. Como sobremesa, os convidados saborearam arroz doce e, a acompanhar o café, não faltaram os habituais fritos da quadra natalícia.

Um dos aspetos salientados pelos professores é o elevado grau de empregabilidade dos formandos nestas áreas da restauração, bar, cozinha e pastelaria.

Na sessão de fados atuaram a fadista Ana Dória, acompanhada à viola por Rui Tanoeiro e à guitarra por Diogo Ferreira.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Muitíssimo importante esta iniciativa, a de transportar para a realidade o que se aprende ne escola.
    Os alunos ficam assim mais abertos a desafios um dia que terminem a sua formação.
    Os distintos formadores saberão incutir nos alunos – naqueles com mais notória vocação- a gestão do negócio de restauração de cujo leque, merece destaque a gestão de risco.
    A reserva (ou marcação prévia) diminui o risco em mais de 40 por cento. Porém, em contexto real, ele (o risco) está mais presente e por vezes não é percepcionado pelos “restauradores”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome