Constância | A despedida emotiva de Eduardo Ferrão, um militar de visão humanista (C/VIDEO)

Nascido em Lisboa, Eduardo Mendes Ferrão chegou ao Campo Militar de Santa Margarida em 1985, na condição de Alferes. Hoje, em 2019, filho de mãe minhota e de pai beirão, afirma-se ribatejano e constanciense, e despede-se do cargo de Comandante da Brigada Mecanizada com a patente de Major-General. Outras missões o esperam, a nível internacional. A despedida foi emotiva, tendo lembrado a “carreira bonita”que o Exército lhe proporcionou e a educação dos pais no moldar de uma “visão muito humanista da vida militar”.

O Major General Eduardo Ferrão, Comandante da Brigada Mecanizada (BrigMec), foi recebido nos Paços do Concelho de Constância pelo presidente da Câmara Municipal, Sérgio Oliveira, vereadores, presidentes de juntas de freguesia e outras entidades, a quem apresentou as suas despedidas do exercício de funções no Campo Militar de Santa Margarida, tendo sido agraciado com uma salva de prata, a “distinção máxima” oferecida pelo município, tendo deixado no Livro de Honra da autarquia uma mensagem de agradecimento e de amizade e entregue também uma lembrança da Brigada ao município.

“Gratidão pela maneira amiga como fui recebido e tratado pelos vários elencos autárquicos com quem trabalhei”, disse, manifestando ter ficado “feliz” por ter “dado corpo a uma série de ideias e projetos para melhorar a integração da Brigada no concelho e na região, deixando a imagem e perceção de uma entidade amiga, e de agente facilitador no apoio e melhoria da qualidade de vida das pessoas”.

PUB

Nascido em Lisboa, Eduardo Mendes Ferrão chegou ao Campo Militar de Santa Margarida em 1985, na condição de Alferes. Hoje, em 2019, filho de mãe minhota e de pai beirão, afirma-se ribatejano e constanciense, e despede-se do cargo de Comandante da Brigada Mecanizada com a patente de Major-General. Foto: CMC

Numa cerimónia plena de sentimento, o Major General Eduardo Ferrão destacou alguns dos pontos que ficam da sua passagem pelo Comando da Brigada Mecanizada, tendo referido que, “nos últimos dois anos, houve um aumento de pessoas a residir nos bairros do Campo Militar” de Santa Margarida (atualmente cerca de 70 agregados familiares), e a participação em projetos e combate aos fogos na floresta, tendo feito notar que, “nos últimos três anos, não houve uma única ignição no Campo Militar”, o que considerou “um feito e um exemplo” para a região.

Mais disse que o património existente no Campo Militar de Santa Margarida, onde diariamente trabalham cerca de 1.200 pessoas, entre militares e civis, “é para ser usufruído e é de todo o concelho” de Constância, tendo dado o exemplo de uma sala de espetáculos com capacidade para 500 lugares ou ainda as piscinas ali existentes.

A despedida foi emotiva, tendo lembrado a “carreira bonita”que o Exército lhe proporcionou e a educação dos pais no moldar de uma “visão muito humanista da vida militar”. Foto: CMC

Numa cerimónia simples mas de “grande emoção”, Eduardo Ferrão lembrou ter feito a carreira militar praticamente toda em Santa Margarida, onde chegou como Alferes, em 1985, e de onde sai agora, 34 anos depois, como Major General e Comandante da Brigada Mecanizada, tendo afirmado na ocasião em que assumiu as funções de comando na BrigMec ser “o concretizar de um sonho” na sua carreira militar.

“Esta é a primeira saída que não tem retorno. Quebra-se um laço de presença física e, sentimentalmente, mexe”, reconheceu ao mediotejo.net o militar que lembrou o seu percurso, a evolução do concelho desde 1985, e o relacionamento institucional “muito forte”.

O Major General Eduardo Ferrão, Comandante da Brigada Mecanizada (BrigMec), foi recebido nos Paços do Concelho de Constância pelo presidente da Câmara Municipal, Sérgio Oliveira, vereadores, presidentes de juntas de freguesia e outras entidades, a quem apresentou as suas despedidas do exercício de funções no Campo Militar de Santa Margarida. Foto: CMC

“Sou um privilegiado por uma carreira bonita que o Exército me proporcionou e tenho uma visão muito humanista da vida militar, também pela educação dos meus pais”, disse, tendo feito notar que tal condição lhe permite “almejar desempenhar cargos maior responsabilidade, seja em Portugal, seja no estrangeiro” e lembrado que nasceu em Lisboa mas que hoje é um ribatejano adotado.

José Manuel Ricardo, presidente da Junta de Freguesia de Santa Margarida, fez questão de entregar um abraço de amizade e uma lembrança da freguesia que dirige. Foto: CMC

“Nasci em Lisboa, sou filho de uma minhota e de um beirão, e vivo no Ribatejo há mais tempo do que vivi em qualquer outro lado. Vivo em Santarém, sou um ribatejano de adoção e um cidadão de Constância, onde me sinto muito acarinhado”, numa história de encontros e de proximidade entre a instituição militar e a comunidade envolvente.

“É uma história de sucesso, o da Brigada. Somos próximos, competentes e solidários”, disse, com orgulho, tendo lembrado a São Silvestre Solidária, prova de atletismo que decorre no sábado e vai na sua quarta edição, em prol dos mais desfavorecidos do concelho de Constância.

A despedida emotiva de Eduardo Ferrão, um militar de visão humanista. Foto: mediotejo.net

“O melhor tempo que temos para dar é o tempo que damos aos outros e este tempo que estão a dar a mim vale muito e toca-me muito”, concluiu, perante os autarcas e convidados presentes no Salão Nobre de Constância.

O presidente da autarquia local, Sérgio Oliveira, destacou o “amigo que fica” e um “concelho de portas abertas” para receber o militar e o cidadão Eduardo Mendes Ferrão, um constanciense e ribatejano de adoção e que todas pessoas de Constância “aprenderam a respeitar, a admirar e a ver como um dos seus”.

Numa cerimónia simples mas de “grande emoção”, Eduardo Ferrão lembrou ter feito a carreira militar praticamente toda em Santa Margarida, onde chegou como Alferes, em 1985, e de onde sai agora, 34 anos depois. Foto: CMC

Eduardo Manuel Braga da Cruz Mendes Ferrão, nasceu em Lisboa, em 17 de fevereiro de 1962. Ao longo da sua carreira serviu em diversas unidades do Exército, no Estado-Maior-General das Forças Armadas e no Ministério da Defesa Nacional. O agora Major-General deixa o cargo de Comandante da Brigada Mecanizada tendo sido escolhido para segundo-comandante da força militar da Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização da República Centro-Africana (MINUSCA), anunciou o Governo.

 

PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).