- Publicidade -
Sábado, Janeiro 22, 2022
- Publicidade -

Constância | 25 de Abril assinalado com hastear da bandeira nas freguesias

O concelho de Constância vai assinalar Abril de 1974 num ciclo de cerimónias privadas, com hastear da bandeira nas freguesias de Santa Margarida da Coutada, Constância e Montalvo. Só estarão presentes os autarcas locais, cumprindo com as medidas de contenção impostas pela DGS para travar a propagação da covid-19.

- Publicidade -

Assim, e segundo confirmou ao mediotejo.net Sérgio Oliveira, presidente da CM Constância, irá proceder-se ao hastear da bandeira na junta de freguesia de Santa Margarida da Coutada (9h00), Constância (9h30) e Montalvo (9h45).

“Face à atual situação de pandemia e visando minimizar possíveis focos de contágio”, o município reforça que “as cerimónias agendadas para o concelho de Constância serão privadas, contando apenas com a presença dos presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, e em cada uma das freguesias dos respetivos presidentes de Junta e Assembleia de Freguesia”.

- Publicidade -

O Museu dos Rios e das Artes Marítimas, em Constância, por sua vez, está a promover uma recolha de fotografias, documentos e testemunhos junto dos cidadãos no âmbito de um projeto de recolha de memórias sobre o 25 de Abril de 1974.

A instituição cultural está a desafiar os cidadãos a pegarem no telemóvel e a fotografarem imagens e documentos, a escreverem um texto, ou que façam ainda registos em áudio e/ou vídeo com testemunhos e memórias do 25 de Abril e que serão partilhadas posteriormente na página de Facebook do Museu no âmbito das comemorações da revolução dos cravos.

- Publicidade -

Todos os trabalhos deverão ser enviados até ao dia 24 de abril para o endereço de correio eletrónico: museu.rios@cm-constancia.pt.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome