Conclusão da requalificação da ponte de Abrantes adiada para 15 de abril

A abertura total ao trânsito no âmbito das obras de requalificação da ponte rodoviária de Abrantes, que começaram em setembro de 2014 e que deveriam terminar hoje, dia 31 de março (e depois de dois adiamentos à conclusão dos trabalhos), estão atrasadas, sofreram um novo adiamento, e vão agora prolongar-se até ao dia 15 de abril de 2016, anunciou hoje a Infraestruturas de Portugal (IP).

PUB

Fonte oficial da Infraestruturas de Portugal (IP) disse que devido a “dificuldades inesperadas na aplicação dos cabos de pré-esforço na ponte, condição necessária para que sejam eliminadas todas as restrições à circulação, serão mantidos os atuais condicionamentos previsivelmente até ao final da segunda semana do próximo mês de abril”, o que aponta para uma sexta-feira, dia 15 de abril.

Segundo disse a mesma fonte ao jornal digital mediotejo.net, justificou os sucessivos atrasos com a “elevada complexidade técnica da obra”.

PUB

“Executá-la, mantendo a ponte a funcionar, dificultou ainda mais os trabalhos de uma obra já de si muito exigente do ponto de vista técnico”, afirmou.

O projeto de reabilitação, adjudicado pela Estradas de Portugal (atual IP) por 2,9 milhões de euros, apontava para 18 meses de uma obra que contempla a interdição de circulação a veículos pesados e a circulação para os veículos ligeiros alternada e condicionada a uma faixa de rodagem, sendo regulada por semáforos. O mês de novembro de 2015 foi a primeira data apontada para a conclusão dos trabalhos. A segunda foi o final de fevereiro. A terceira data apontava para o dia de hoje.

PUB

O acordo para a reabilitação da ponte metálica de Abrantes sobre o Tejo, obra orçada em 2,9 milhões de euros, foi assinado pela Câmara de Abrantes e pela então Estradas de Portugal – atual Infraestruturas de Portugal – a 30 de janeiro de 2014. O auto de consignação da obra data de 02 de junho.

Desde fevereiro de 2015, e no âmbito da segunda fase de intervenção na ponte que liga Rossio ao Sul do Tejo a Abrantes, com uma extensão de 368 metros, a circulação a veículos pesados está interditada e o trânsito condicionado a uma faixa de rodagem para os veículos ligeiros, com circulação alternada e regulada por semáforos.

A informação deste novo adiamento já havia sido antecipada pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Abrantes, João Gomes na terça-feira, dia 29 de março, em reunião de executivo.

João Gomes disse que autarquia continua a aguardar informação por parte das Infraestruturas de Portugal tendo antecipado que, face a esta situação, os prazos de abertura ao trânsito inicialmente previstos para o final deste mês de março não iriam ser cumpridos.

Fonte do IP disse ainda que, no que diz respeito à conclusão dos trabalhos globais de intervenção na travessia, a mesma mantém a previsão de conclusão para os finais do mês de abril.

A mesma fonte disse ainda que os trabalhos no leito do rio estavam concluídos e que, por isso, o açude já pode ser insuflado e o espelho de água colocado a funcionar, uma questão que tinha importância para a autarquia uma vez que tem previsto a realização de diversas provas desportivas naquela zona do Tejo.

MRF/MS

 

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here