Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Coligação treme na Câmara de Tomar por contratação de ex-chefe de gabinete

A Coligação PS/CDU que governa actualmente a Câmara de Tomar sofreu um golpe no início deste ano. Na reunião de 4 de janeiro, o vereador da CDU na Câmara de Tomar, Bruno Graça revelou que o ex-chefe de gabinete da presidente da Câmara de Tomar, Luís Ferreira, foi admitido para o quadro do município como técnico de informática o que o levou a pôr “os pontos nos is” e a dizer que a CDU se demarca totalmente deste processo.

- Publicidade -

“A CDU de Tomar considera que a decisão do Sr. Luís Ferreira concorrer ao procedimento de mobilidade interna, na sua carreira, passando de funcionário do Município de Alpiarça para o de Tomar, é uma decisão do foro pessoal. Contudo, a CDU de Tomar manifesta a sua total discordância com o processo e demarca-se deste, por considerar que ele ofende os mais elementares Princípios da ética democrática e política. A CDU de Tomar considera que o processo compromete irremediavelmente a credibilidade e gestão do executivo camarário e prejudica de forma irreversível a sua ação futura, o que é inaceitável”, disse Bruno Graça.

“Agora que os resultados do concurso são do domínio público e que está confirmado que Luís Ferreira irá entrar para o quadro de pessoal do município, a CDU reafirma que todo este processo de mais de dois anos minou a confiança e a credibilidade do executivo, internamente e junto da população do concelho” , prosseguiu.

- Publicidade -

Uma versão que veio contradizer a socialista Anabela Freitas, presidente da autarquia – e companheira afectiva de Luís Ferreira – que após ter sido questionada pelo vereador do PSD, João Tenreiro, sobre este assunto respondeu que “o concurso ainda não chegou ao fim” dado que se encontrava no período de reclamações.

Tudo isto aconteceu no mesmo dia em que o vereador Rui Serrano, eleito pelo Partido Socialista, entregou todos os pelouros, sem mais explicações, após ter sido substituído por Hugo Cristóvão na vice-presidência da autarquia. O vereador Bruno Graça referiu ainda que a CDU irá continuar a desenvolver o seu trabalho autárquico “esperando que Anabela Freitas assuma as decisões que há dois anos se impõem”.

Já Pedro Marques, do movimento Independentes por Tomar, também questionou a presidente sobre o assunto levantando de novo dúvida: “Se não é chefe de gabinete nem técnico de informática, afinal que funções está a desempenhar, dado que vi essa pessoa hoje aqui?”.

Apanhada de surpresa pela revelação do parceiro de coligação, Anabela Freitas voltou a insistir que o processo do concurso ainda está a decorrer. “Não assinei despacho de nenhum concurso. Ainda estão a decorrer os processos de audiência das reclamações”, finalizou.

Na sua página do facebook, Luis Ferreira, ex-chefe de gabinete da presidente de Câmara, já admitiu que trabalha como técnico de informática no município de Tomar.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome