Cinco municípios do Médio Tejo integram associação gestora de Centro de Recolha de Animais Errantes de Proença-a-Nova

Cinco municípios do Médio Tejo integram associação gestora do Centro Intermunicipal de Recolha de Animais Errantes (CIRAE) instalado em Proença-a-Nova. Foto: DR

Doze municípios, entre eles Mação, Ourém, Sertã, Ferreira do Zêzere, Vila de Rei, da região do Médio Tejo, constituíram uma associação para gerir o Centro Intermunicipal de Recolha de Animais Errantes (CIRAE) instalado em Proença-a-Nova, visando o bem-estar dos animais e a defesa da saúde pública.

PUB

Os municípios de Ferreira do Zêzere, Gavião, Idanha-a-Nova, Mação, Nisa, Oleiros, Ourém, Pampilhosa da Serra, Proença-a-Nova, Sertã, Vila de Rei e Vila Velha de Rodão assinaram recentemente a escritura para a constituição da Associação de Municípios para a Gestão do CIRAE, estrutura localizada no concelho de Proença-a-Nova, distrito de Castelo Branco, e, até agora, sob gestão da Pinhal Maior, Associação de Desenvolvimento do Pinhal Interior Sul.

“Temos vários projetos alinhavados para este Centro, nomeadamente a ampliação das instalações para duplicarmos a sua atual capacidade, a criação de um centro cirúrgico e ainda de um espaço de hotel para os animais ficarem temporariamente enquanto os seus donos vão de férias”, explica, em comunicado, o presidente da Câmara de Proença-a-Nova, João Lobo.

PUB

A nova associação, pessoa coletiva de direito público, tem como principal objetivo a exploração e promoção do CIRAE, visando sempre o bem-estar animal e a defesa da saúde pública, conforme está definido nos estatutos.

Para o autarca de Proença-a-Nova, a realização da escritura da nova associação é a conclusão de um processo longo, devido ao número de municípios que envolve e, ao mesmo tempo, é o início de uma nova etapa para este equipamento que tenta responder aos desafios criados pela nova lei.

“Vamos intensificar as ações de adoção de animais e de sensibilização para o seu não abandono, numa altura em que, devido à atual situação pandémica e dificuldade de algumas famílias, foi notório o aumento do número de animais na rua”, refere João Lobo.

A associação vai ser registada no Registo Nacional de Pessoas Coletivas (RNPC) e, brevemente, será realizada uma Assembleia Geral para eleição dos corpos sociais.

À recém-criada associação, vai juntar-se, em breve, o município de Penamacor.

PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here