CIMT | Acordo com a DGLAB consolida Rede Intermunicipal de Bibliotecas Públicas

Foi firmado na sexta-feira um acordo de cooperação entre a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) e a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT), na Biblioteca Municipal António Botto, em Abrantes, no sentido de consolidar e reformular a Rede Intermunicipal de Bibliotecas Públicas do Médio Tejo. Surgiu ainda um novo repositório online que pretende servir a rede de bibliotecas e os cidadãos, resultando num site que estimula a divulgação, a edição e a partilha de conteúdos locais e regionais dos e entre os municípios do Médio Tejo envolvidos nesta rede.

PUB

Segundo a presidente da CIMT, o objetivo é “fomentar o trabalho cooperativo e em rede”, de modo a “consolidar os públicos existentes e a atrair novos utilizadores”, tendo por isso sido hoje constituída formalmente em Abrantes esta Rede Intermunicipal de Bibliotecas Públicas do Médio Tejo, que conta com um trabalho já desenvolvido ao longo de muitos anos.

“O acordo hoje assinado representa a consolidação de práticas já instituídas” nas bibliotecas do Médio Tejo, e que “visam criar as melhores condições para a promoção do conhecimento, da cultura e da educação, nestes domínios transversais”, Maria do Céu Albuquerque, também presidente da Câmara de Abrantes.

PUB

O trabalho em rede é desenvolvido há cerca de dois anos pelas 13 bibliotecas dos municípios que integram a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT), e que formalizaram em Abrantes o acordo de cooperação com a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) para a constituição da Rede Intermunicipal de Bibliotecas Públicas Municipais do Médio Tejo, envolvendo as bibliotecas públicas dos 13 municípios que compõem a CIMT.

Foto: mediotejo.net

O acordo assinado entre a presidente da CIMT e o Diretor Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Silvestre de Almeida Lacerda tem por base alguns pontos, como “promover e incentivar a leitura e melhorar os serviços prestados aos munícipes”, com destaque ainda para a “qualificação dos serviços” das bibliotecas públicas, e o “privilegiar a articulação com as bibliotecas escolares” e “fomentar o trabalho cooperativo e em rede, de modo a consolidar os públicos existentes e a atrair novos utilizadores”.

Para o diretor geral o trabalho em rede deve ser entendido “não só pela soma das partes, mas também pela possibilidade de identificar projetos comuns, que façam sentido para o serviço da comunidade. É esse o nosso contributo, ajudar de alguma forma para que as bibliotecas possam continuar a ser espaços de liberdade, de abertura aos cidadãos”, referiu.

Maria do Céu Albuquerque destacou ainda a importância das bibliotecas “saírem da sua esfera de conforto”, com o intuito de “fidelizar públicos” existentes, a par da criação de “instrumentos atrativos e renovadores de interesses”, para atrair novos utilizadores.

Em nota de imprensa, a CIMT refere que “o ano passado e neste ano letivo”, uma candidatura apresentada no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Intermunicipal da Educação no Médio Tejo (PEDIME), tem possibilitado que os 13 concelhos “beneficiem de livros, peças de teatro e sessões com escritores”, num investimento global de perto de 100 mil euros.

Pode ainda ler-se que “foram verificadas as maiores fragilidades e os pontos fortes em termos documentais e informativos”, tendo sido “iniciado um caminho de partilha e cooperação, rentabilizando recursos” na região do Médio Tejo.

Segundo dados a que o mediotejo.net teve acesso os investimentos financiados pelo PEDIME incluíram 4 500, 00 euros para programação de espetáculos de teatro, 1000, 00 euros para encontros com escritores, 2 000, 00 euros para aquisição de fundos documentais e 5 000, 00 euros para a criação da Wiki Médio Tejo.

Foto: mediotejo.net

Na Biblioteca municipal António Botto foi ainda apresentado um site colaborativo da região do Médio Tejo – a Wiki Médio Tejo – que se pretende que seja uma enciclopédia e um repositório identitário que possibilite a divulgação, a edição e a partilha de conteúdos locais e regionais dos e entre os municípios do Médio Tejo, considerados relevantes para as aprendizagens quer sobre a história, cultura e vida local, quer sobre temas relevantes para os cidadãos.

c/LUSA

PUB
PUB
Joana Rita Santos
Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).