Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 17, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Chamusca | Verbenas animam Pinheiro Grande durante quatro fins de semana

“Uma festa com alma e identidade que estende o convite e acolhe com simpatia, a população de outras freguesias e concelhos”. É desta forma que são apresentadas as “Verbenas de Verão”, evento que decorre na localidade de Pinheiro Grande, concelho da Chamusca, durante as sextas, sábados e domingo deste mês de agosto e até ao dia 1 de setembro.

- Publicidade -

Durante quatro fins de semana a aldeia acolhe atividades como bailaricos, desfiles, artesanato, passeio de bicicletas, o festival de folclore do rancho local, exposições, bailes temáticos, festa brava, workshops, conversas gastronómicas, momentos culturais e os stands das associações e privados.

Pinheiro Grande, uma das aldeias mais antigas do país, desde há alguns anos decidiu recuperar festejos de ‘arraial com bailarico’, daí o nome, inspirados nos antigos festejos em honra de Santa Maria de Pinheiro Grande.

- Publicidade -

“Esta festa é fruto da união e do trabalho das associações e privados da aldeia, encabeçado pela ADAP – Associação Desenvolvimento da Aldeia Pinheiro Grande. Diga-se que o intuito das Verbenas foi sempre o de dar vida e movimento à nossa aldeia, com as pessoas da terra, para as pessoas da terra”, explica Gisela Matias, membro da organização.

“A verdade é que este espírito diferente, de ‘festa com alma’, tem sido agregador e a sua simplicidade com a nossa forma de receber os outros faz com que os amigos das freguesias e concelhos limítrofes se juntem a nós”, acrescenta.

Do programa desta que para a exposição “Recantos da Aldeia”, as Conversas sobre Sopas da Aldeia, o 29° festival de folclore no dia 10 de agosto e o 3° passeio de bicicletas antigas no dia 25.

Programação 2.º Fim-de-semana Verbenas de Verão do Pinheiro Grande:

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome