Terça-feira, Março 2, 2021
- Publicidade -

Chamusca | Número de casos Covid-19 “baixou consideravelmente” em concelho de risco ‘muito elevado’

No habitual balanço sobre a pandemia no concelho da Chamusca, o Presidente da Câmara realçou o facto de, desde o dia 13 de dezembro, ter “baixado consideravelmente” o número de casos positivos de Covid-19 num município que integra atualmente a lista dos concelhos em ‘risco muito elevado’.

- Publicidade -

Paulo Queimado falava no início da reunião de câmara do dia 22, por videoconferência, quando começou por apresentar os números mais recentes referentes ao dia anterior: 29 casos e 16 em vigilância ativa. No início do mês e contados os casos até 13 de dezembro, o resultado fez com que Chamusca entrasse na lista dos concelhos com risco muito elevado.

Em relação ao surto no Centro de Apoio Social da Parreira, segundo o autarca, há cinco casos de utentes em ERPI (Estrutura Residencial para Idosos) positivos, dois em isolamento e cinco utentes hospitalizados, dos quais quatro ainda positivos (informação corrigida).

- Publicidade -

Na instituição, conta-se com o apoio de funcionários do Centro de Apoio Social do Chouto que asseguram a cozinha e outros serviços. Uma vez que alguns funcionários continuam de baixa médica foi pedido à Segurança Social para que a brigada de intervenção rápida se pudesse manter mais alguns dias pelo menos com quatro elementos para assegurar o normal funcionamento da instituição.

Na instituição do Chouto, garante Paulo Queimado que a situação está controlada, havendo alguns casos, incluindo a enfermeira que dá apoio à instituição.

Quanto ao agrupamento de escolas “vão aparecendo alguns casos” mas “a situação está controlada”. O objetivo da autarquia é aproveitar a pausa escolar do Natal para proceder à desinfeção das escolas onde surgiram casos positivos de Covid-19. Atualmente, Chamusca dispõe de três brigadas operacionais de desinfeção, duas nos bombeiros e uma do município.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).