PUB

Chamusca | Novo Centro de BTT de Arripiado, “um sonho” para potenciar o turismo (c/ fotos e vídeo)

Os antigos jardim de infância e escola primária do Arripiado, no concelho da Chamusca, foram transformados num Centro de BTT, ou Cycling, como se denomina, equipamento inaugurado esta segunda feira, dia 10, pela Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques.

PUB

O projeto representa “a concretização de um sonho” e “nasceu da cabeça de um cidadão do Arripiado”, como referiu o presidente da Junta da Carregueira, Joel Marques, ideia corroborada pelo presidente da Câmara que disse valorizar a proatividade e participação dos cidadãos.

Tudo começou quando um praticante da modalidade, Ricardo Jerónimo, apresentou a ideia à Junta de Freguesia. Para o autarca da Carregueira “é na proximidade que se promove a cidadania ativa e participativa”.

PUB

O novo equipamento é o primeiro de 11 integrados na Rede de Centros de BTT a nível nacional, que resultou de duas candidaturas ao Programa Valorizar, do Turismo de Portugal, na Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior.

Os amantes do desporto aventura e do BTT contam a partir de um hoje com um Centro moderno de apoio no Arripiado, Chamusca

O objetivo da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo (ERTAR), ali representada pelo seu presidente, António Ceia da Silva, é abrir outros centros como por exemplo em Almodôvar e Ourique, com o objetivo de dinamizar o turismo associado a esta prática desportiva e aos praticantes de desportos da natureza.

A adaptação do edifício da antiga escola primária do Arripiado para funcionar como Bike Station, num investimento total de 24.357,04 euros, com financiamento a 90%, resultou de uma candidatura apresentada diretamente pelo Município da Chamusca ao Programa Valorizar.

Inauguração do Centro de BTT do Arripiado, no Concelho da Chamusca

Publicado por mediotejo.net em Segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

A outra candidatura, para a dinamização dos percursos de cycling e de walking no Alentejo e Ribatejo, foi apresentada em conjunto pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo e pelos Municípios, num investimento global de 691.110 euros.

Além destes valores cofinanciados em ambas as candidaturas, o Município investiu diretamente em obra uma verba de 35.654,68 euros, no fornecimento e montagem de rampa e revestimento de muros, adaptação de espaço para receber as Bikestations, para a conservação e requalificação de pintura do edifício do BTT, do edifício de apoio e muros do Arripiado.

“Este é um projeto marcante para toda a região”, afirmou o presidente da Câmara da Chamusca perante dezenas de convidados, após uma visita a todos os espaços do Centro de BTT.

Paulo Queimado não deixou de apresentar alguns lamentos como foi a não aprovação das candidaturas do Parque dos Amores Impossíveis e o projeto de requalificação do cais do Arripiado, isto apesar desta aldeia ser a única apontada no PROT – Plano Regional de Ordenamento do Território como sendo a única zona de desenvolvimento turístico do concelho.

Apesar de tudo congratulou-se pela “parte boa” que representa a inauguração do Centro de BTT, “um gosto”. Quanto à gestão do espaço, o autarca adiantou aos jornalistas que está a ser trabalhado um protocolo com a União Cultural e Desportiva Arripiadense (UCDA), clube que tem em funcionamento uma equipa de BTT.

“Estamos a dar um largo passo para um futuro promissor para o Arripiado”, exaltou o presidente da Junta no seu discurso. O autarca Joel Marques não escondeu que gostava de voltar a ver aquela aldeia cheia de vida e de movimento aproveitando a riqueza patrimonial material e imaterial que ali existe.

“Caminho certo” e “futuro” foram as palavras chave no seu discurso, marcado pelo enaltecimento das potencialidades do Arripiado e das suas gentes.

No final, os oradores vestiram a t-shirt alusiva ao projeto. Foto: mediotejo.net

O presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo disse acreditar que o produto BTT, “diferenciador, distintivo”, “vai capitalizar mais turistas, vai atrair um novo tipo de turista”.  António Ceia da Silva aproveitou a oportunidade para referir outros projetos ligados ao turismo de natureza, como seja o “walking”. Por fim, apelou à gestão e conservação dos equipamentos e dos trilhos anunciando o lançamento de concurso com esse objetivo de modo a preservar, por exemplo, os caminhos de Santiago ou os circuitos de walking.

A encerrar a série de discursos, a Secretária de Estado do Turismo começou por explicar a sua razão para a deslocação ao Arripiado, fundamentando-a na necessidade de maior proximidade com autarcas e munícipes e de atribuir importância ao trabalhar no terreno.

Perante os lamentos e os recados dos oradores anteriores, Rita Marques reconheceu que é preciso “fazer mais e melhor” e frisou a necessidade de os seus serviços serem mais céleres e criteriosos na seleção e aprovação das candidaturas.

A prioridade, de acordo com a política governamental, vai para os projetos na área do turismo baseados na coesão territorial e na sustentabilidade. A inovação, o turismo em rede (abrangendo mais do que um município) e a necessidade de capacitar os jovens para esta área são desafios para o presente e o futuro, defendeu, a concluir, a Secretária de Estado do Turismo.

O Centro BTT do Arripiado dispõe de uma bike station, oficina onde é possível lavar e tratar de problemas mecânicos das bicicletas, camaratas com capacidade para 20 pessoas, uma zona de apoio com cafetaria, balneários e casas de banho, além de um terraço com vista para o rio Tejo e Tancos, na outra margem.

PUB
PUB
José Gaio
Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).