Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Novembro 29, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Chamusca | Festa Eh! Toiro afirma tradição taurina

Mais cedo do que o habitual por causa das eleições legislativas, o evento Eh! Toiro – Festa Taurina vai decorrer este ano entre os dias 27 e 29 de setembro, na Chamusca.

- Publicidade -

O município da Chamusca e a Associação Eh! Toiro prometem “três dias de festa brava, de exposição de produtos e de serviços ligados ao mundo taurino e à economia local da Chamusca, assim como vai haver muita animação musical, folclore, etnografia e gastronomia”.

O destaque vai para a realização da 4ª Grande Corrida de Toiros “Eh! Toiro”, no dia 28 de setembro, pelas 17h00, na Praça de Toiros da Chamusca, mais um evento integrado nas comemorações dos 100 anos desta praça.

- Publicidade -

Atuam os cavaleiros Rui Fernandes, João Ribeiro Telles e Miguel Moura, que vão lidar seis toiros de São Marcos. A pegar vão estar os Forcados Amadores da Chamusca, capitaneados pelo cabo Nuno Marecos, que assinalam nesta corrida o seu 45.º Aniversário.

Mas as atividades taurinas não ficam por aqui. Há exibição de recortadores no dia 29, às 17h00, na Praça de Toiros, largadas de toiros, encierro noturno na rua Direita de São Pedro (sábado, dia 28), largada de bezerros para jovens, maneio de gado bravo, demonstração de toureio a pé, a cavalo e de pegas e ainda um workshop taurino. As atividades taurinas concentram-se no interior da Praça de Toiros que é o ponto central da festa.

À volta vão estar instalados os expositores assim como a área de animação, com uma tenda e o palco onde vão acontecer os concertos e as exibições artísticas. Há diversos grupos de música popular e de música flamenca, assim como sevilhanas, folclore local e Dj’s.

Uma nota de imprensa do município refere que “este evento é um dos eixos de dinamização territorial do concelho da Chamusca e afirma a tradição taurina e tauromáquica do nosso território, que declarou a tauromaquia como “património cultural imaterial de interesse municipal”.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome