Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Chamusca | Centro de vacinação no pavilhão dos bombeiros já em funcionamento (c/áudio)

O novo centro de vacinação contra a Covid-19 na Chamusca, que funciona no pavilhão dos bombeiros da vila, entrou em funcionamento esta terça feira, dia 4 de maio. Durante o fim de semana as novas instalações foram utilizadas para testagem dos 160 atletas do Chamusca Basket Clube, em que o resultado foi negativo para todos.

- Publicidade -

- Publicidade -

Para esta terça-feira estavam agendadas 99 pessoas para vacinação e “a perspetiva é que dentro, de uma semana, esse número possa subir até às 150 pessoas por dia, o que é considerável”, anunciou o presidente da Câmara durante em reunião do executivo.

Palavras do Presidente da Câmara da Chamusca, Paulo Queimado:

- Publicidade -

Apetrechar o pavilhão dos bombeiros com os equipamentos e as condições necessárias para funcionamento do centro de vacinação obrigou a uma alteração orçamental no Município, explicou Paulo Queimado.

Até outubro estão cabimentados 47 mil euros para investimento em mobiliário, equipamento informático, frigoríficos e sinalética, entre outras despesas.

O autarca referiu ainda que houve necessidade também de se contratar duas assistentes operacionais através de uma empresa de recursos humanos para trabalhos de limpeza e desinfeção do pavilhão, o que implicou um investimento de 23 mil euros até final de outubro.

Feitas as contas, segundo Paulo Queimado, a despesa com a campanha de vacinação pode chegar aos 90 mil euros até outubro. No exterior do pavilhão foram instaladas duas tendas e rampas de acesso a pensar nas pessoas com mobilidade reduzida.

Até agora a campanha de vacinação contra a Covid-19 decorria no centro de saúde, com muitas condicionantes devido à limitação do espaço.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome