- Publicidade -
Domingo, Janeiro 23, 2022
- Publicidade -

Chamusca | Câmara vai processar organização do evento taurino que foi cancelado

O presidente da Câmara Municipal da Chamusca vai apresentar queixa por difamação à organização do concurso de recortadores que estava prevista para sábado, dia 5, na Praça da Chamusca, e que foi cancelado em cima da hora, gerando fortes protestos por parte dos espectadores.

- Publicidade -

Está em causa o facto de alguns promotores do espetáculo – Arte Lusa em parceria com a Associação Eh!Toiro – terem acusado a Câmara e o presidente da autarquia de não terem pago o aluguer dos toiros para o espetáculo e por isso este foi anulado.

No entanto, “a Câmara Municipal da Chamusca não tem nada a ver com o evento”, garantiu o presidente Paulo Queimado durante a reunião do executivo do dia 8 de outubro.

- Publicidade -

O jornal digital mediotejo.net conseguiu confirmar que Paulo Queimado vai apresentar queixa, pessoalmente enquanto presidente da Câmara, por difamação, havendo outra queixa em nome do Município contra a organização do evento.

O autarca garante que, por parte do município, não houve quaisquer compromissos, nem orais nem escritos, quanto ao pagamento dos toiros.

- Publicidade -

Conforme explicou na reunião de Câmara, na tarde do espetáculo estava noutro evento no concelho e nessa altura recebeu um telefonema do responsável pela empresa Arte Lusa a solicitar a comparência do presidente na Praça de Touros para se resolver o problema.

Com base nesse telefonema, o empresário terá apresentado também uma queixa crime contra o presidente da Câmara por alegadas ameaças.

Os vereadores da oposição Gisela Matias (CDU) e Rui Rufino (PSD) lamentaram que o nome da Chamusca mais uma vez fosse notícia pela negativa. O eleito do PSD defendeu que a câmara tem de apurar responsabilidades para limpar o seu bom nome.

“Isto tem de ser esclarecido no sítio certo. A situação vai ser dirimida em tribunal”, tranquilizou o Presidente Paulo Queimado, esclarecendo que o papel da Autarquia foi apenas o da divulgação do evento como fazem com todos os que se realizam no Concelho.

Na reunião do executivo, o vereador Rui Ferreira (PS) lamentou que algumas pessoas fossem à bilheteira reclamar o dinheiro do bilhete que lhe tinha sido oferecido.

O espetáculo dos recortadores integrava o programa do centenário da Praça de Touros da Chamusca.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome