Centro de Interpretação Templário abre em Vila Nova da Barquinha com peças únicas

Centro de Interpretação Templário de Almourol com peças únicas vai ser inaugurado no domingo em Vila nova da Barquinha. Foto: DR

Medalhões, moedas, esporas e diversos objetos em metal descobertos nas escavações de 1898 no castelo de Almourol vão integrar a coleção do Centro de Interpretação Templário de Almourol (CITA), a inaugurar no domingo em Vila Nova da Barquinha.

PUB
PUB

Os achados resultantes das escavações efetuadas naquele ano, que pertencem ao Exército Português, “farão parte da exposição a inaugurar no dia 18 de novembro por via de um protocolo assinado para o efeito”, integrando um “acervo único no país”, em termos de história templária, e que inclui ainda peças do espólio municipal tais como uma espada, elmos, marcos templários, fatos de proteção (vontade) em malha cota, réplicas de imagens originais em túmulos, entre outros, avançou o presidente do município de Vila Nova da Barquinha.

Medalhões, moedas, esporas e diversos objetos em metal descobertos nas escavações de 1898 no castelo de Almourol vão integrar a coleção do Centro de Interpretação Templário de Almourol. Foto: DR

O Centro de Interpretação Templário vai funcionar no piso 1 do Centro Cultural da localidade e contempla a criação de uma sala de exposição permanente, um espaço para exposições temporárias e uma sala de projeção de filmes sobre a temática dos Templários.

PUB

Segundo disse Fernando Freire, além da inauguração do CITA, “o primeiro deste género no país e que colocará em exposição achados arqueológicos do Castelo de Almourol únicos em Portugal”, no domingo irá também ser inaugurada a Biblioteca-Arquivo do Centro de Interpretação de Almourol, com acervo dos doadores da arquiteta Teresa Pinto Furtado e professor Manuel J. Gandra, um equipamento que visa “promover o acesso à informação necessária ao desempenho das funções de ensino, investigação, educação e extensão cultural da comunidade,de uma forma ágil e qualificada, contribuindo para o desenvolvimento científico e cultural da sociedade como um todo. ”.

Com inauguração marcada para domingo, dia 18 de novembro, no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, o Centro de Interpretação Templário – Almourol (CITA) vai ser enriquecido com o espólio resultantes das escavações do Castelo de Almourol, graças a um protocolo assinado recentemente entre o Exército Português e o município de Vila Nova da Barquinha.

PUB

O Exército Português, através do Regimento de Engenharia n.º 1 (RE1) possui no seu espólio algumas peças valiosas encontradas durante as escavações do Castelo de Almourol, realizadas em 1898. O Município de Vila Nova da Barquinha pretende expô-las ao público no CITA pelo que, com base no protocolo assinado, as peças farão parte da exposição a inaugurar no dia 18 de novembro, aquando da inauguração do Centro.

Assinaram o protocolo pelo Exército Português, através do RE1, o seu Comandante, Coronel de Engenharia, Leonel José Mendes Martins, cujos poderes de representação foram conferidos por despacho do Chefe do Estado-Maior do Exército e pelo Município de Vila Nova da Barquinha, o seu Presidente, Fernando Manuel dos Santos Freire. Foto: CM Barquinha

Para a concretização do Centro, o município de Vila Nova da Barquinha viu aprovada a candidatura ao Programa Valorizar, Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior do Turismo de Portugal, que tem por objetivo promover a contínua qualificação dos destinos com a valorização do património cultural e natural do país.

Explica a autarquia que “o CITA será a primeira infraestrutura do género em Portugal, através da criação de sala de exposição permanente e espaço para exposições temporárias e que este irá contribuir para inserir o território em rotas turísticas nacionais e internacionais associadas à questão templária e ao turismo militar, aumentando o respetivo fluxo turístico regional”.

No concelho, o património imaterial “é fortemente marcado pela cultura dos Templários, de que é expoente máximo o Castelo de Almourol, monumento emblemático no médio Tejo, classificado como de interesse nacional, sendo por isso designado como Monumento Nacional, símbolo da Engenharia Militar Portuguesa e é um Prédio Militar, afeto ao Ministério da Defesa Nacional e à guarda do Exército Português mas cuja administração, através de protocolo, é exercida pela Câmara Municipal”.

Castelo de Almourol, em Vila Nova da Barquinha. Foto: Ana Clara

Orçado em 152 mil euros com financiamento de 136 mil euros pelo Turismo do Centro, o Centro de Interpretação Templário visa “criar um novo pólo de atração no território, fazendo uma ‘ponte’ entre o Castelo de Almourol e a sede de concelho, “captando os cerca de 70 mil visitantes anuais do monumento nacional para potenciar a dinamização económica e cultural da vila”.

PUB

A inauguração do Centro de Interpretação Templário está agendada para domingo, dia 18 de novembro, num dia que vai decorrer uma visita guiada e combates medievais no Castelo de Almourol, pela manhã, para além de demonstração de armas medievais, conferências e momentos musicais.

C/LUSA

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here