Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Setembro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Centenas de cidadãos de Portugal e Espanha esperados na manifestação contra a poluição no Tejo

Cerca de 400 cidadãos são aguardados na manifestação organizada pelo Movimento pelo Tejo – proTEJO, que vai decorrer este sábado contra a poluição no rio Tejo, em Vila Velha de Rodão, e à qual aderiram também as associações ambientalistas espanholas.

- Publicidade -

Em declarações à agência Lusa, Paulo Constantino, porta-voz do proTEJO, movimento ambientalista com sede em Vila Nova da Barquinha, no distrito de Santarém, disse hoje que “o protesto pacífico contra os níveis de poluição no rio Tejo tem registado forte adesão, com cerca de 400 pessoas inscritas”, que vão deslocar-se de vários pontos da região centro em autocarros cedidos por autarquias e particulares.

Por outro lado, acrescentou, “para além de cidadãos e ambientalistas, também os municípios de Abrantes, Azambuja, Constância, Entroncamento, Gavião, Mação, Vila Nova da Barquinha e as freguesias de Ortiga, Tancos, Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha e Nisa, entre outros, estão a apoiar” uma iniciativa que vai decorrer em Vila Velha de Rodão, no distrito de Castelo Branco, e que vai contar com a presença de diversas associações ambientalistas espanholas.

- Publicidade -

“As associações ligadas à Plataforma de Toledo em defesa do Tejo, e outras associações espanholas da Rede de Cidadania por uma Nova Cultura da Água do Tejo/Tajo e seus afluentes, também já confirmaram que deslocar-se-ão a Vila Velha de Ródão para participarem na manifestação”, disse Paulo Constantino, relativamente a uma iniciativa que “é, acima de tudo, uma manifestação de cidadãos contra a poluição do rio Tejo e seus afluentes”.

Segundo disse o ambientalista, a manifestação vai decorrer em Vila Velha de Rodão por ser “a zona onde se tem verificado maiores níveis de descargas poluentes, estando ali identificadas as empresas poluidoras na região com descargas em níveis acima do permitido, e que vêm agravar o estado do rio Tejo para jusante, em todos os municípios até Santarém”, num troço de cerca de 150 quilómetros.

Segundo vincou o dirigente do PROTEJO, a ação das autoridades competentes “tem fracassado quanto à contenção das práticas poluentes das empresas na bacia do Tejo, em especial na zona de Vila Velha de Ródão, entre as quais se evidencia a empresa Celtejo que tem uma licença de emissão de efluentes com cargas poluentes que consideramos além do aceitável para se prosseguir no objetivo de alcançar o bom estado ecológico das águas” do Tejo.

Paulo Constantino disse ainda à Lusa que “os cidadãos e as populações ribeirinhas, que vão reunir em defesa do Tejo, requerem que o Ministro do Ambiente intervenha no sentido de que sejam tomadas medidas para a contenção das descargas poluentes no rio Tejo, nomeadamente, para garantir que as emissões de efluentes da Celtejo para o rio Tejo estejam dentro de parâmetros que garantam o objetivo de alcançar o bom estado ecológico das suas massas de águas ao longo de todo o seu curso em território português, seja pela maior fiscalização, seja pela revisão ou suspensão das licenças de emissão de efluentes”.

A manifestação, que principia às 15:00 no cais fluvial de Vila Velha de Rodão com poesia e música por Manuel Costa Alves, terá intervenções de microfone aberto por Paulo Constantino, do proTEJO, de cidadãos e organizações membros do Movimento pelo Tejo, partidos políticos, outras associações e instituições, ao que se seguirá um desfile apeado desde o cais fluvial até à entrada da fábrica da Celtejo, onde será lido o manifesto do proTEJO.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome