Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Setembro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Canoagem: Francisca Laia dá treino olímpico nos Patos e “apadrinha” novos praticantes

Decorreu hoje no Aquapolis em Abrantes mais um treino da secção de canoagem do Clube Desportivo “Os Patos, um dos últimos da época desportiva e até aqui nada de novo. A novidade foi a presença da atleta olímpica Francisca Laia, que aproveitou a oportunidade para descomprimir, voltar às margens do Aquapolis e premiar com a sua presença e conhecimentos, os vários jovens que às 8.30 horas começavam mais um treino,

- Publicidade -

Em declarações ao mediotejo.net, a atleta do Sporting Clube de Portugal formada no emblema rossiense disse que estas situações são normais, sempre que tem disponibilidade. “Isto não é uma coisa de agora, eu sempre fiz canoagem em Abrantes, sempre que tive disponibilidade e quando podia ajudei nos Patos e hoje foi mais uma dessas vezes. É certo que têm sido cada vez menos as oportunidades para o fazer, porque a vida não me permite vir muitas vezes a Abrantes e com a disponibilidade que queria para ajudar mais vezes os mais novos”.

Sobre o que pode ser considerado um regresso às origens, “Kika”, como é carinhosamente tratada, não vê as coisas dessa forma.

- Publicidade -

“Acho que pelo meu trajeto na modalidade posso ser uma motivação para os mais novos, até porque eles pedem que eu apareça e sempre que possa lhes transmita algo. Não considero que seja um regresso às origens, pois não sinto que tenha saído de Abrantes, simplesmente por representar um clube de nível nacional, não significa que tenha saído de cá e que tenha esquecido o que já fui, e sou, em Abrantes e nos Patos. Até porque quando venho cá treino muitas vezes nas instalações dos Patos”.

Sobre a receção dos jovens praticantes à sua presença, Francisca considerou normal, tendo em conta o que tem sentido na cidade e no concelho, tendo revelado ter ficado muito agradada com o facto de neste treino terem estado quatro jovens que se estrearam no contacto com a modalidade, evidenciando o interesse da juventude do concelho pela canoagem.

Instada a pronunciar-se sobre se será possível surgirem outros atletas de Abrantes a atingir o mesmo patamar que já alcançou, Francisca Laia não se mostrou tão convicta.

“Isso é uma pergunta à qual não consigo responder. Não faço ideia se a canoagem irá continuar a existir na cidade de Abrantes. Por falta de treinadores e por outras situações que agora não são importantes referir. Sábado haverá a última prova e depois entramos numa grande incógnita. Com muita pena minha, pois ainda hoje estiveram no treino quatro atletas que contactavam pela primeira vez com a modalidade e porque nota-se que há interesse dos pais em colocar os filhos na canoagem”.

Kika foi mais peremptória quando lhe perguntámos se havia potencial e condições para que os bons resultados surjam.

“Há muito potencial, mas sem clube, sem meios e sem trabalho, por muito potencial que haja, esse potencial não vale de nada. Tem de haver trabalho de atletas e de pessoas, talento não chega, é preciso haver condições para desenvolver o talento e o potencial. Há potencial em Abrantes como há noutros pontos do país. Nos outros pontos do país o potencial está a ser aproveitado e em Abrantes poderá vir a não ser aproveitado. Os Patos tem boas condições e proporciona boas condições aos seus praticantes. Não é um clube para ter 100 atletas, mas para formar 20 é muito bom, desde que hajam pessoas, ou mais pessoas, para agarrar o projecto. Certo que uma barragem é sempre melhor para treinar, mas quando o problema do açude estiver resolvido, Abrantes fica com boas infraestruturas para a pratica da canoagem”, considerou a atleta olímpica.

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome