Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Outubro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Breves | Economia

Torres Novas | NERSANT dinamiza “Viver o Tejo”

- Publicidade -

A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém continua a dinamizar o “Viver o Tejo”, através do qual divulga pela comunidade a oferta turística da região. Dinamizado há largos anos, o Viver o Tejo pretende a identificação e qualificação do setor do turismo da região, promovendo ofertas integradas, o desenvolvimento sustentável e a preservação dos elementos históricos e culturais, com vista ao aumento da competitividade deste território.

As empresas da região podem aderir gratuitamente ao projeto e constar do portal do projeto, devendo para isso contactar a associação empresarial através dos contactos geral@viverotejo.pt ou 249 839 500. O Viver o Tejo conta, neste momento, com 216 empresas associadas. A NERSANT  criou a marca Viver o Tejo por forma a integrar a oferta turística da região ribatejana, promovendo a dinamização das diferentes economias locais e da economia regional como um todo.

- Publicidade -

A adesão ao projeto é inteiramente gratuita e as empresas aderentes passam a ter um espaço de apresentação da empresa, seus produtos e serviços, bem como a integrar as ofertas turísticas e rotas criadas pela marca, tudo com possibilidade de reserva online. Neste ano de 2018 aderiram a esta marca 34 empresas da região. Na sua página de facebook, o projeto conta com 3374 gostos.

 

Tagus abre candidaturas para transformar e comercializar produtos agrícolas

Já abriu, para os municípios de Abrantes, Constância e Sardoal, o período de receção de candidaturas aos apoios a duas das ações, no âmbito DLBC Rural, do PDR 2020, para projetos a implementar nos territórios de intervenção da TAGUS.

A Associação de Desenvolvimento Local tem cerca de 360 mil euros para incentivar “Pequenos Investimentos na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas” e “Cadeias Curtas e Mercados Locais” em Abrantes, Constância e Sardoal, a sua área de influência.

Para os “Pequenos Investimentos na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas”, a TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior tem neste aviso, que encerra a 30 de setembro, uma dotação de 102.639,02 euros para investimentos até aos 200 mil euros, que devem contribuir para o processo de modernização e capacitação das empresas deste setor. Os financiamentos, a fundo perdido, para os pedidos de apoio, inseridos nesta medida, vão até 45 por cento das despesas elegíveis.

Apenas será admitida uma candidatura por beneficiário e obterá mais pontuação quem incluir no seu projeto a criação de postos de trabalho, pedidos de apoio relacionados com o olival, produtos biológicos, frutos vermelhos e hortofrutícolas; que invistam na valorização ambiental, na eficiência energética; e inovem nas formas de comercialização.

Os investimentos, enquadrados nas “Cadeias Curtas e Mercados Locais”, com 255 mil euros de apoio disponíveis, devem promover o contacto direto entre produtores e consumidores, contribuindo para o escoamento da produção local, a preservação dos produtos e especialidades locais, consumo de produtos da época, frescos e de qualidade. Os pedidos de apoio devem, também, promover o incentivo de práticas agrícolas menos intensivas e ambientalmente sustentáveis, diminuindo a emissão de gases efeito de estufa através da redução de custos de armazenamento, refrigeração e transporte dos produtos até aos centros de distribuição.

As candidaturas nesta operação têm de ser submetidas até 15 de outubro. Mais no sítio na Internet da TAGUS (www.tagus-ri.pt) ou do PDR2020 (www.pdr-2020.pt).

Torres Novas | Aprovadas candidaturas de mais de 30 empresas ao SI2E

A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, no âmbito do seu apoio a candidaturas de empresas da região do Ribatejo ao SI2E – Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego, já viu aprovados mais de 30 projetos de investimento, que representam cerca de 3 milhões e 100 mil euros de investimento. Este programa visa apoiar de forma simplificada pequenos investimentos empresariais de base local e complementar os atuais incentivos às empresas do domínio da competitividade, das empresas da região.

O SI2E pretende ainda estimular o surgimento de iniciativas empresariais e a criação de emprego (apoia a criação de micro e PME ou a expansão destas mesmas tipologias de empresas) em territórios de baixa densidade e por essa via promover o desenvolvimento e a coesão económica e social do país. Não se aplica exclusivamente aos territórios de baixa densidade, o SI2E favorece através de majorações específicas os investimentos nelas realizados e sobretudo cria condições para uma maior dinâmica empresarial ao ajustar tipologias de projetos às condições reais das micro e pequenas empresas.

No âmbito do SI2E, a NERSANT já apoiou a elaboração de 88 candidaturas de empresas da região a este sistema de incentivos, sendo que foram já aprovados mais de 30 projetos de investimento candidatados. No total, estes 32 projetos representam cerca de 3 milhões e 100 mil euros de investimento por parte das empresas e mais de 1 milhão de euros de apoio por parte deste sistema de incentivos e 71 novos postos de trabalho criados.

Pimento Agridoce venceu a 1ª edição do Prémio Food Fab Lab da Tagusvalley

Abrantes | Tagusvalley abre concurso para produto alimentar inovador

O Tagusvalley, Parque Tecnológico do Vale do Tejo, em Abrantes, já tem a decorrer a segunda edição do prémio ‘Food Fab Lab’, concurso criado a pensar em quem tem um produto alimentar inovador e que queira criar um negócio alimentar ou testar o seu produto.

O concurso assenta em três categorias: a inovação, degustação e potencial de mercado, sendo vencedor do prémio principal o produto que mais se destacar no conjunto de todas as categorias. Os prémios somam um valor total de 7.300 euros, para a apresentação de novos produtos alimentares.

A segunda edição do Food Fab Lab é aberta a qualquer pessoa a título individual ou empresa, num concurso que visa premiar novos produtos que possam dar resposta aos desafios e atuais tendências de consumo.

Jornalista profissional há mais de 30 anos, passou por vários jornais diários nacionais, nomeadamente pelo 'Diário de Lisboa', 'Diário de Notícias' e 'A Capital'. Apaixonada pela profissão desde a adolescência, abraçou o jornalismo nas suas diversas áreas, desde o Desporto às Artes e Espetáculos, passando pela Política e pelos temas Internacionais. O jornalismo de proximidade surge agora no seu percurso.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome