Bombeiro de Tomar em risco de pagar cem mil euros de indemnização por acidente

Um bombeiro da Corporação Municipal de Tomar foi processado devido a um acidente que ocorreu na Ponte do Carril, em Tomar, em março de 2013. Flávio Freitas, de 36 anos,  conduzia uma ambulância para ir socorrer uma vítima de doença súbita quando abalroou uma moto 4 cujo piloto, de 41 anos, sofreu ferimentos.

PUB
ponte
Acidente deu-se na Ponte do Carril, considerada como um ponto rodoviário negro

O acidente deu-se na ponte do Carril, considerada como um ponto negro no concelho, dado que são vários os acidentes que ali ocorrem. A autarquia tomarense deliberou, inclusive, avançar com obras naquela estrutura, correspondendo aos anseios de autarcas e população.

12074704_10204523882286366_4145395868986068834_n
“Não sei o que hei de fazer à minha vida”, disse Flávio Freitas
De acordo com o apurado, tudo se passou no sábado, dia 30 de março de 2013, cerca das 14h40, quando o ocupante da moto quatro, morador nas proximidades, se preparava para mudar de direcção para Albufeira do Carril. O condutor da ambulância, não se apercebeu da manobra e tentou ultrapassá-lo nesse exacto momento, causando o despiste. A PSP de Tomar esteve no local a tomar conta da ocorrência.
O bombeiro é acusado de um crime de ofensas à integridade física por negligência arriscando ter de pagar uma indemnização de quase 100 mil euros ao piloto. “Não sei o que hei de fazer à minha vida”, disse Flávio Freitas, acrescentando que “ninguém anda na estrada de propósito para ter um acidente. “A minha intenção era de socorrer uma vítima e no caminho arranjei outra”, disse.
O mediotejo.net contactou a vítima do acidente, que é bancário em Tomar, mas este preferiu não prestar declarações dado que o processo ainda se encontra a decorrer.
A presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas (PS), explicou ao nosso jornal  que este acidente ocorreu em 2013, numa altura em que ainda não tinha tomado posse. “Fui surpreendida com esta questão. Foi um acidente que aconteceu em março de 2013 e que envolveu um bombeiro que estava a conduzir uma ambulância.
O bombeiro veio ontem à Câmara para nos dar cópia de uma sentença – não pediu apoio judicial à autarquia – e entrou um pedido de indemnização que será remetido à nossa advogada cívica”, disse.
Uma vez que a ambulância está registada como propriedade do município, o pedido de indemnização também se estende à Câmara de Tomar, à Companhia de Seguros e à Associação  de Beneficência dos Bombeiros.
De acordo com o apurado, a vítima esteve quase um ano a recuperar mas ficou com uma lesão (artrose) na perna esquerda e dores permanentes.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here