Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 17, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Bemposta | Freguesia investe 60 mil euros em equipamentos de prevenção e segurança

A Junta de Freguesia de Bemposta investiu recentemente cerca de 60 mil euros em equipamentos para prevenção e combate aos incêndios, nomeadamente numa máquina destroçadora de ervas para limpeza das mesmas na berma das estradas, e numa carrinha para transporte de um kit de primeira intervenção para ataque imediato a um incêndio nascente.

- Publicidade -

O investimento mais recente está relacionado com a limpeza e prevenção contra incêndios e que rondou os 30 mil euros. Trata-se de uma máquina mini-giratória que, para além de outras funções que pode efetuar, tem uma cabeça destroçadora, a qual tem sido utilizada, em particular, na limpeza das bermas das estradas da freguesia de Bemposta, no concelho de Abrantes.

O investimento mais recente foi numa máquina mini-giratória que, para além de outras funções, tem uma cabeça destroçadora, a qual tem sido utilizada, em particular, na limpeza das bermas das estradas da freguesia de Bemposta. Foto: mediotejo.net

- Publicidade -

“Atendendo a que os recursos humanos são cada vez mais escassos, este equipamento está a ser uma mais valia no que concerne à limpeza, nomeadamente de vegetação”, disse ao mediotejo.net o presidente da junta de freguesia de Bemposta, autarquia que já em 2017 havia investido cerca de 20 mil euros para aquisição de uma carrinha que permitisse transportar a máquina de corte e limpeza.

“O plano de investimento foi de cerca de 60 mil euros para estes dois anos para aquisição destes equipamentos tendo em consideração um conjunto de fatores afetos à prevenção e combate a incêndios, bem como as experiências negativas, vividas principalmente no último ano, pelo que o executivo da junta de freguesia de Bemposta analisou as circunstâncias relativamente à resposta que poderia ser dada por esta junta a esse respeito e assim foi decidido, a bem das populações e da sua segurança”, disse Manuel João Alves.

O autarca lembrou que Bemposta é uma freguesia com uma área territorial muito grande (187 km2), e que a limpeza de bermas e valetas sempre foi feita de forma manual, pelos funcionários da junta. “O nosso pessoal é que fazia todo esse trabalho mas cada vez temos menos funcionários pelo que o investimento era imperioso para assegurar a limpeza e a segurança da nossa freguesia”, afirmou o autarca, tendo lembrado que existem problemas a montante com a limpeza a não ser feita por quem de direito.

“As ervas altas não deixavam ver a sinalética, com a consequente falta de segurança para quem circula, e falamos da EN2, da EN3 e da EN118, cuja falta de limpeza e manutenção levou mesmo a que, através do Conselho Municipal de Segurança, tivesse sido emitida uma nota a manifestar a nossa preocupação junto da Infraestruturas de Portugal (IP)”, afirmou Manuel Alves.

“Agora já limparam na EN2 mas temos muitas estradas, bermas e valetas para cuidar”, frisou o autarca, dando conta da satisfação pelos resultados obtidos e de um outro investimento ao nível da aquisição de uma carrinha de transporte do kit de primeira intervenção a incêndios.

“Concluímos que o veículo afeto à utilização do kit de primeira intervenção detido pela junta de freguesia, para além de inadequado, estava completamente obsoleto, não oferecendo as condições mínimas de segurança na sua utilização, pelo que decidimos adquirir um veículo adequado a essas funções”, afirmou, num investimento que rondou os oito mil euros.

“É um veículo de tração às quatro rodas e que, embora em segunda mão, oferece as condições necessárias à utilização do referido kit de primeira intervenção para combate a incêndios”, concluiu.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome