Balneários proibidos e distanciamento de três metros entre as novas regras para regressar aos ginásios

Créditos: Unsplash

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda uma distância mínima de três metros entre pessoas que pratiquem exercício físico, no âmbito das medidas de prevenção da pandemia de covid-19. Nos ginásios, que reabrem a 1 de junho, tal como em qualquer espaço de lazer, atividade física ou desporto, a “utilização de balneários não é permitida”.

PUB

A orientação da DGS, intitulada “Procedimentos de prevenção e controlo para espaços de lazer, atividade física e desporto e outras instalações desportivas”, disponibilizada na sexta-feira, 29 de maio, realça que as pessoas que frequentam esses locais devem estar “sensibilizadas para o cumprimento das regras de etiqueta respiratória, da lavagem correta das mãos, assim como das outras medidas de higienização e controlo ambiental”.

“Relativamente à organização do espaço, devem ser cumpridas as medidas de distanciamento físico, nomeadamente o distanciamento de pelo menos dois metros entre pessoas em contexto de não realização de exercício físico”, como recepção, espaços de circulação, entre outros, ou “de três metros entre pessoas durante a prática de exercício físico”, lê-se na circular emitida pela DGS.

PUB

A autoridade de saúde detalha que o número de participantes nas aulas de grupo deve ser reduzido para se garantir o “distanciamento físico de pelo menos três metros entre praticantes”, tendo em conta “a disposição e movimentos das pessoas ao longo das sessões”.

Já as sessões de treino ao ar livre “devem privilegiar espaços com pouca movimentação de pessoas e garantir o distanciamento físico de pelo menos três metros entre praticantes”, informa a DGS.

O uso de máscaras é “obrigatório para funcionários, excepto durante as aulas que impliquem a realização de exercício físico”, enquanto que para utilizadores só deve acontecer “à entrada e saída das instalações”, sendo “dispensado o uso durante a realização de exercício físico”.

Já os “dispensadores de solução anti-séptica de base alcoólica ou solução à base de álcool” devem estar colocados junto às “receções, entradas e saídas de casas de banho, salas ou espaços de atividade física ou lazer”.

Entre duas sessões, os espaços devem ser “ventilados durante pelo menos 20 minutos” e limpos e higienizados, tal como os equipamentos utilizados.

A DGS recomenda a marcação online de aulas e treinos e a “não retoma de sessões de grupo dedicadas a grávidas, idosos ou pessoas com doenças crónicas”, pelo “risco acrescido que estas populações parecem apresentar”.

No caso das piscinas, a água deve ser substituída, procedendo-se à “cloragem (ou outro tipo de desinfeção química)” e “testada regularmente”, com os utilizadores a terem o dever de “higienizarem as mãos à entrada”.

*Com Agência Lusa

PUB
PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser), através do IBAN PT50001800034049703402024 (conta da Médio Tejo Edições) ou usar o MB Way, com o telefone 962 393 324.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here