Baja Portalegre 500 regressa sem público e com novidades em ano atípico

Num ano em que o desporto motorizado sofreu incontáveis alterações, adiamentos e cancelamentos devido à pandemia global da Covid-19, a Baja Portalegre 500, que realiza a sua 34ª edição no primeiro fim de semana de novembro, apresenta também algumas alterações.

Ao contrário do tem sido tradição, a edição de 2020 realiza-se no primeiro fim-de-semana de novembro, e não no último de outubro, mas a maior novidade é o regresso da prova do Automóvel Club de Portugal ao calendário da Taça do Mundo de Bajas da FIM, algo que já não acontecia desde 2013. Uma alteração que promete trazer até Portalegre nomes sonantes das motos, dando assim projeção acrescida à prova ao ACP e à cidade alentejana que desta forma acabarão por juntar a nata nacional e internacional das duas e das quatro rodas.

Segundo se pode ler na página oficial da organização A Nerpor, em Portalegre, volta a ser o centro nevrálgico, com as partidas e chegadas da totalidade das Etapas, bem como com o Parque de Assistência, que este ano não poderá ser visitado pelo público devido à pandemia da Covid-19.

PUB

Mas nem tudo muda, com a prova a apresentar um figurino semelhante ao de outros anos, com as habituais partidas na Ponte de Sôr e Crato, enquanto uma das chegadas têm lugar em Cabeço de Vide e outra em Alter do Chão, que se estreia também com uma partida nas motos em Alter Pedroso. Já em Portalegre, mais concretamente a Herdade das Coutadas, será palco do incontornável Prólogo, que este ano dá pelo nome de Especial de Qualificação, isto além de servir de chegada a três dos quatro SS dos automóveis e ao último SS das Motos, que este ano percorrem dois troços no sábado em vez de um, como habitualmente. Nas Coutadas terminam também a sua prova os pilotos da Mini Baja.

Além dos locais mencionados, a prova percorre também percursos nos concelhos de Niza, Gavião, Fronteira, Sousel, Monforte e Estremoz.

No total, a 34ª Edição da Baja Portalegre 500 contará com quatro Sectores Seletivos para os Autos e também para as Motos. No que respeita às quatro rodas, a prova será composta por um total de cerca de 600km, dos quais cerca de 450 serão disputados ao cronómetro, dois na sexta-feira e outros tantos no sábado. Já nas motos a distância total será um pouco inferior, com cerca de 550km, dos quais cerca de 420 vão ser percorridos contra o relógio.

No que toca ao público, e enquanto estiverem em vigor as mais recentes normas impostas pelo Governo devido à pandemia, não é permitida a presença do mesmo em eventos desportivos, pelo que o Automóvel Club de Portugal vai transmitir o maior número de horas da Baja de Portalegre, através das plataformas digitais da prova, com classificações e diretos de vários momentos e locais da mesma.

PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).