Terça-feira, Março 2, 2021
- Publicidade -

Autárquicas/Torres Novas | PS lembra obra feita e quer reforçar presença nas freguesias (c/vídeo)

O PS de Torres Novas apresentou na segunda-feira, 17 de julho, as listas à Câmara Municipal, Assembleia Municipal e juntas de freguesia para as eleições de 1 de outubro. Depois de mais de 20 anos à frente das lides do município, o PS quer repetir a vitória e reforçar a presença nas juntas de freguesia.

- Publicidade -

A Praça do Peixe recebeu na noite de segunda-feira a apresentação das listas do PS às eleições autárquicas. Os nomes principais mantêm-se: Pedro Ferreira tenta a reeleição para a Câmara Municipal e José Trincão Marques para a Assembleia Municipal. A maioria dos presidentes de junta do PS também se recandidatam.

- Publicidade -

Assim, por ordem, para a Câmara Municipal, concorrem: Pedro Ferreira, Luís Silva, Elvira Sequeira, Joaquim Cabral, Carlos Ramos, Sónia Sousa e Maria Luís. Para a Assembleia é lista é composta por: José Trincão Marques, Manuel Filipe, Maria da Luz Lopes, Mário Mota, Francisco Dinis, Soraia Vieira, Nuno Carpentier, Nuno Lopes, Rita Morte e Armando Rodrigues.

Paras as juntas de freguesia concorrem: José Carlos (Assentis), Manuel Júnior (Brogueira, Parceiros de Igreja e Alcorochel), Alfredo Antunes (Chancelaria), Lígia Santos (Meia Via), Hélder Rodrigues (Olaia e Paço), Paulo Simões (Pedrógão), José Júlio (Riachos), Júlio Clérigo (São Pedro, Lapas e Ribeira Branca), Pedro Morte (Santa Maria, Salvador e Santiago) e João Cassis (Zibreira).

No seu discurso, Pedro Ferreira lembrou a obra feita, uma “dívida intergeracional” e a necessidade em 2013 de tomar medidas extraordinárias de contenção de custos. “Hoje, a dívida total ascende a 18.013.000,00, representando uma redução desde o início do mandato de 37,74%. O prazo médio de pagamentos passou a 4 dias e não existem quaisquer pagamentos em atraso”, afirmou Pedro Ferreira.

“Temos cumprido, assim, o compromisso político assumido na campanha de 2013. Poderão pensar alguns que o mandato terá sido para arrumar a “casa” financeiramente. E só isso já seria muito importante. Mas está a ser muito mais do que isso e com obras de relevante importância. Obras que até hoje e desde o início do mandato rondarão os 17 milhões de euros, repartidos por sectores cruciais como o da educação, da saúde, das acessibilidades, da cultura, do desporto, do empreendedorismo ou da modernização administrativa”, referiu.

“Para os que apregoam que não temos ideias e que estaremos sem rumo, a esses respondemos com as obras em curso quer na cidade quer na vila quer nas aldeias, com a StartUp, com a Loja Ponto Já para os jovens, com a Loja do Cidadão, com o Espaço EMPRESA, com o Centro Escolar de Santa Maria, com a Avenida João Paulo II e com a reabilitação do centro histórico da cidade através do PEDU com mais de sete milhões de euros. Também com o espaço da ex-fábrica de Fiação e Tecidos e com o Espaço dos Lourenços. Sabemos o que queremos e como lá chegar”, terminou.

Pedro Ferreira, atual presidente da CM Torres Novas e recandidato pelo PS

José Trincão Marques frisou no seu discurso a renovação geracional da lista à assembleia, com uma média de idades na casa dos 40 anos, bem preparados para desempenhar o seu papel de autarcas. “Temos todas as condições de ganhar”, salientou, assim como  de aumentar o número de votos.

Já o presidente da concelhia do PS de Torres Novas, Luís Silva, manifestou confiança em mais uma vitória dos socialistas.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).