- Publicidade -

Domingo, Dezembro 5, 2021
- Publicidade -

Autárquicas/Tomar | CDS-PP quer inverter ciclo democrático que “está a dar cabo” do concelho

Foi numa festa popular na Associação Cultural, Desportiva e Recreativa da Serra que o CDS-PP de Tomar apresentou, na noite de sábado, 29 de julho, os candidatos aos vários órgãos autárquicos. Uma sessão onde se agitaram muitas bandeiras, com o discurso de Nuno Ribeiro, cabeça de lista à Câmara Municipal, a encerrar a festa-comício.

- Publicidade -

Nuno Ribeiro, cabeça de lista à Câmara de Tomar, com os dez candidatos às Juntas de Freguesia Foto: mediotejo.net

“Quando começamos este projeto, há dois anos, olhávamos para a nossa terá e víamos uma terra esquecida em muitas das nossas aldeias. Uma terá que precisa  de investimento, de quem a ame. Precisamos urgentemente de investir este ciclo democrático que está a dar cabo das nossas aldeias, do nosso concelho. Em quatro anos perdemos quase duas mil pessoas”, disse.

- Publicidade -

“É altura de dizer basta, de inverter o ciclo político”, disse Nuno Ribeiro Foto: mediotejo.net

Para Nuno Ribeiro, esta situação de desertificação “é preocupante” porque sem população jovem não vai existir população para cuidar dos idosos ou trabalhar nos alojamentos locais. O candidato à presidência da Câmara de Tomar pelo CDS-PP quis, no entanto, passar uma mensagem de esperança aos presente. “Foi há dois anos que surgiu um grupo que achou que estava na altura de começar a olhar pela sua terra e de começarem a votar. Mais de metade da população de Tomar não vota. Nuno Ribeiro acredita que a política em Portugal pode ser “nobre e que é algo fundamental para construir o futuro”.

Comício politico juntou dezenas de pessoas na Associação Cultural da Serra de Tomar Foto: mediotejo.net

Cidalina Pedreiro (à direita) é a primeira mulher na lista do CDS-PP à Câmara de Tomar Foto: mediotejo.net

O candidato do CDS-PP, arqueólogo de 45 anos, referiu que aceitou ser cabeça de lista à Câmara para dizer “basta” e inverter o ciclo político, lutando pela sua terra. “Nós serranos, nós população do concelho, perguntamos porque é que os nossos vizinhos têm saneamento básico a 100 por cento e nós a 30%?. Isto no século XXI é inadmissível”, exemplificou. Nuno Ribeiro refere que com tantos fundos comunitários disponíveis alguma coisa falhou sendo que é por isto é que pretende inverter este ciclo. “Porque amamos Tomar e amamos a nossa terra. Viva Tomar”, disse.

Candidatos do CDS-PP foram apresentados na noite de sábado, 29 de julho Foto: mediotejo.net

Boa disposição foi uma constante ao longo da noite Foto: mediotejo.net

Pelo palco passaram os candidatos a 10 das 11 juntas do concelho, sendo que de fora ficou, para já, a candidatura à freguesia de Carregueiros. Para além dos candidatos já apresentados em sessão individuais, foram reveladas nesta noite as candidaturas à Junta da União de Freguesias de Além da Ribeira/Pedreira que é Maria Teresa de Jesus e à União de Freguesias de Serra/Junceira que é Lucília Ribeiro. Os outros candidatos são: Hélder Costa (Sabacheira), Fátima Marçal (Olalhas), António Ascenção (Junta Urbana de Tomar), Leonor Lima (São Pedro), Filipe Carrão (Madalena e Beselga), Vanessa Vicente (Paialvo), Jorge Farinha (Casais e Alviobeira), Ana Rita Ferreira (Asseiceira).

Alguns dos candidatos à Câmara Municipal de Tomar Foto: mediotejo.net

“Hoje fez-se história porque já há muitos anos que o CDS-PP não tinha tantos candidatos a Juntas de Freguesias. Não é fácil dar volta aos resultados do CDS-PP, que foram baixos nas últimas eleições, mas se todos trabalharmos conseguimos dar a volta a este resultado”, disse José Glória, diretor de campanha. Pelo palco passaram ainda alguns candidatos à Câmara de Tomar como, por exemplo,  Sílvio Brito (N.º 2)  e Cidalina Pedreiro (N.º 3) e António Varino. Em 2013, com o candidato Ivo Santos como cabeça de lista, o CDS-PP foi o partido menos votado no concelho de Tomar, com 560 votos. Números que a equipa de Nuno Ribeiro pretende inverter a 1 de outubro.

Tomar / Apresentação dos candidatos do CDS-PP aos vários órgãos autárquicos

Publicado por mediotejo.net em Sábado, 29 de Julho de 2017

 

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome