- Publicidade -

Quarta-feira, Janeiro 26, 2022
- Publicidade -

Autárquicas/Sertã | Candidato do PS considera que “a hora de mudar é agora” (c/vídeo)

“Mudança. E que seja agora!”. Foi esta a frase mais repetida por José Luís Jacinto, candidato do Partido Socialista (PS) à Câmara Municipal da Sertã no momento da apresentação oficial da sua candidatura no Jardim da Fonte da Boneca, ocorrida ao final da tarde desta segunda-feira, 10 de julho.  Na ocasião foi também apresentado o candidato do PS à presidência da assembleia municipal, José Pedro Leitão.

Candidatos do PS à Câmara e Assembleia Municipal: José Luís Jacinto (à dir.) e José Pedro Leitão foram apresentados a 10 de julho Foto: mediotejo.net
- Publicidade -

Reis e Moura, presidente da concelhia do PS da Sertã, refere que esta apresentação decorreu no dia em que se se lançaram os outdoors e flyers relativos à candidatura de José Luís Jacinto. “Uma candidatura independente”, sublinhou, destacando a dedicação, coragem e personalidade do candidato para dar outro rumo ao concelho da Sertã. “Não é fácil. Mas homens da tempera do José Luís faz com que tenhamos muita confiança na vitória”, afirmou.

José Luís Jacinto considera que assistimos ao “falhanço de um modelo de governação que não promove o desenvolvimento” dado que assenta nas obras públicas e que falha quando não há obras para mostrar. “À nossa frente está a Avenida Gonçalo Rodrigues Caldeira. Pois bem, ao fim de oito anos sabemos que a Sertã de Farinha Nunes começa na Carvalha. E que acaba ali, ali mesmo, na Gonçalo Rodrigues Caldeira. Porque a partir da Rua do Vale, tudo está na mesma. Está tudo como estava há oito anos atrás. É muito pouco. Há mais Sertã. Há muito mais Concelho da Sertã. Assim não vamos lá”, disse.

José Pedro Leitão, José Luís Jacinto e Reis e Moura Foto: mediotejo.net
- Publicidade -

O candidato do PS recorda que em 2009 muitas obras foram prometidas pelo então candidato do PSD, Farinha Nunes. “Oito anos depois, quase nada tem para mostrar. Não podemos ter um modelo de governação assente em obras públicas. As estradas, as ruas, os caminhos do Concelho foram alcatroados. Sabemos que é importante para a vida das pessoas”, considerou.

José Luís Jacinto defende um modelo assente em novas ideias e com novas pessoas. “Nós acreditamos nas pessoas. Nós acreditamos nos jovens. Sabemos que dispomos de boas escolas e que os nossos alunos estão bem entregues. Mas, para além da escola, queremos mais para os jovens. Queremos mais, porque a vida é demasiado curta para ser pequena. E porque os jovens sabem que nós somos do tamanho dos nossos sonhos”, salientou.

- Publicidade -

Em relação à estratégia para a cultura, refere que a mesma passa pela  participação cívica, da cultura, da juventude e do desporto e promoverá a criatividade. “É importante promover eventos. É importante chamar até nós artistas e criadores. Mas, acabado o evento, tem de ficar alguma coisa. Todos os eventos serão pensados para servir as indústrias criativas no concelho”, defendeu.

“Queremos um Concelho amigo do envelhecimento com qualidade. No nosso Concelho os mais velhos têm festas aos fins de semana. Têm convívios. Têm excursões aos fins de semana. É importante. Mas não chega. Porque não vivem só aos fins de semana. Vivem todos os dias. O seu maior problema é a solidão dos dias sem festa. As festas dão alegria passageira. Mas não dão sentido à vida. O melhor apoio social é acabar com a sua solidão. Temos projetos para ajudar a acabar com a solidão”, assegurou.

Apresentação decorreu no Jardim da Fonte da Boneca, na Sertã Foto: mediotejo.net

Para o candidato do PS, a zona histórica da Sertã está esquecida. “Vamos devolver a Praça da República aos cidadãos. E, a partir daí, queremos fazer renascer a Rua do Vale e toda a zona histórica”, referiu, acrescentando que também Cernache do Bonjardim merece mais. “Queremos transformar o mercado num centro que alie o comércio tradicional, a prestação de serviços, a cultura e o lazer. Também queremos desenvolver um projeto que atraia pessoas em busca de qualidade de vida. Que atraia seniores portugueses e estrangeiros”.

 “A reforma da floresta é a nossa guerra”

José Luís Jacinto considera ainda que o turismo é muito importante mas “não pode resumir-se a chamar turistas ao fim de semana para comer maranhos”, acrescentando que pretende  apostar em Pedrógão Pequeno, o mais belo panorama do Concelho.

“Temos de aproveitar a frente ribeirinha do Concelho. As margens das três albufeiras, do Cabril, da Bouçã e do Castelo de Bode. Há tanto que pode ser feito aí. E há tanta gente com vontade de fazer. Queremos colocar em rede os empresários, as associações e as pessoas”, prosseguiu.

Em relação à Economia, referiu que ninguém compreende por que razão as duas zonas industriais do Concelho estão “paralisadas” há oito anos. “O nosso desemprego é muito superior à média nacional. Isto não pode continuar. Queremos atrair novos investimentos. Queremos chegar a novos investidores. Onde quer que eles estejam, nós iremos lá. O Presidente de Câmara tem de estar disponível para se encontrar pessoalmente com qualquer potencial investidor em vinte e quatro horas”, considera.

Candidato do Partido Socialista à Câmara da Sertã considera que houve um “falhanço” por parte do executivo camarário PSD Foto: mediotejo.net

“Não temos dúvidas de que a economia da Sertã assenta no turismo e na floresta. Mas a floresta é mais do que economia”, salientou, apresentando as suas propostas para esta área. “Se nós formos os escolhidos, é para fazer as coisas difíceis. Por isso, sou muito frontal: No ordenamento florestal, o que for necessário será feito. Ou fazemos as coisas bem. Ou fazemos as coisas bem. Não há outra saída. É mais do que uma questão de urgência. A longo prazo, é uma questão de sobrevivência. Porque não podemos continuar a viver sobre um barril de combustível. Que fique claro: A reforma da floresta é a nossa guerra”.

O candidato concluiu que o concelho precisa de ter uma voz forte lá fora. “O tempo é para exigir que o litoral seja solidário. Para exigir mais qualidade na saúde. Para exigir que as nossas escolas, todas as nossas escolas, sejam respeitadas. Porque nós também somos Portugal”, disse.

Pedro Ferreira Leitão, candidato à presidência da assembleia municipal e que desempenha atualmente as funções de Deputado neste órgão, considera que é vital mudar o rumo da Sertã e que José Luís Jacinto é a pessoal ideal para se alcançar esse objetivo.

“Acreditamos que, pela sua competência, postura íntegra, conhecimento da região e pelas novas ideias que preconiza para a região do Pinhal Interior é a pessoa ideal para tirar a Sertã do marasmo de ideias que tem vivido nos últimos anos”, atestou.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome