Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Autárquicas | Tiago Ferreira (PSD-CDS) apresentou programa eleitoral com 101 ações para Torres Novas

São 101 as medidas que constam no programa eleitoral de Tiago Ferreira, candidato apoiado pelo PSD e pelo CDS à Câmara Municipal de Torres Novas, o qual foi apresentado numa repleta Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes, onde se agitaram bandeiras laranjas e azuis, na passada quinta-feira, diz 9 de setembro. Luís Montenegro, ex-líder parlamentar do PSD, também marcou presença na sessão para apoiar a candidatura.

- Publicidade -

Sob o mote “Afirmar Torres Novas”, o programa eleitoral do PSD, apresentado pelo candidato Tiago Ferreira, assenta em três eixos estratégicos: “Emprego, competitividade e inovação”, “Serviços Municipais próximos e eficientes” e “Educação, Qualidade de Vida e Legado para as Próximas Gerações”.

Sendo o concelho dotado de uma localização “excecional”, segundo o candidato, a candidatura “Afirmar Torres Novas” quer que o concelho seja uma referência no centro de Portugal, capaz de atrair e fixar jovens, empresas, investimento e mão-de-obra qualificada, não descurando a vontade de ser também uma referência no setor cultural e desportivo e ainda um destino turístico de eleição.

O candidato pela Coligação PSD/CDS, Tiago Ferreira, entrou acompanhado de Luís Montenegro, ex-líder parlamentar do PSD, e João Moura, presidente da distrital de Santarém do PSD e deputado na Assembleia da República. Foto: mediotejo.net

De forma a alcançar estes objetivos, e dentro do primeiro eixo, Tiago Ferreira deu conta de algumas das ações mais importantes que compõem o conjunto de ações do programa eleitoral, desde logo a de criar uma parceria para a construção da primeira empresa nacional de produção e distribuição de Hidrogénio Verde como combustível, e dotar o concelho de uma Zona de Atividade Económica (ZAE), destinada a captar investimento e desenvolvimento científico, visando a transição dos sistemas energéticos baseados em combustíveis fósseis para outros sistemas de origem renovável. 

Criar uma marca própria de Torres Novas, a que todas as empresas se possam associar para a promoção do concelho e com enfoque nos seus produtos endógenos como o figo, os frutos secos, o azeite, a laranja e os vinhos, é também uma das pretensões deste candidato apoiado pelo PSD e CDS.

ÁUDIO | Tiago Ferreira fala sobre algumas das 101 medidas do programa eleitoral

Já dentro do eixo “Serviços Municipais próximos e eficientes”, é pretensão criar uma “Via-Verde Licenciamento” visando eliminar os constrangimentos burocráticos, implementar o Urbanismo Digital, de forma a dotar o município de ferramentas que permitam reforçar a otimização dos seus processos produtivos.

Relativamente ao terceiro eixo, relacionado com “Educação, Qualidade de Vida e Legado para as Próximas Gerações”, a frase mais ouvida por parte de Tiago Ferreira foi “connosco ninguém fica para trás”.

Tiago Ferreira (PSD) apresentou programa eleitoral com 101 ações para Torres Novas. Foto: PSD

Neste eixo uma das ações é a de implementar o Vale Creche mensal, no valor de 100 euros por mês por criança até aos três anos para ajudar a comparticipar a creche. Dentro da educação pretende-se renovar os equipamentos informáticos e tecnológicos do concelho, assim como criar equipas externas de limpeza para os agrupamentos escolares de forma a valorizar as funções dos assistentes operacionais no meio educativo.

A candidatura “Afirmar Torres Novas” apresentou como medida do seu programa a criação do Vale Creche mensal, no valor de 100 euros por mês por criança até aos três anos para ajudar a comparticipar a creche e a criação de um programa de apoio à natalidade, num apoio de mil euros no nascimento do primeiro filho e de 750 euros após o nascimento do segundo, valor a ser usado no comércio local. Foto ilustrativa. DR

Esta candidatura compromete-se também com a criação de um vale desporto-cultura, pelo que dará, caso vença as eleições, um vale de 25 euros por mês a cada jovem para descontar nas associações e coletividades com protocolo municipal, “propiciando a todos, independentemente da sua situação económica ou social, acesso à prática desportiva e cultural”, afirmou Tiago Ferreira.

Dentro do campo da segurança, foi apresentada a medida de serem criadas “Zonas Seguras”, com a implementação de zonas com videovigilância em parques e zonas públicas, de forma a promover o programa “Brincar na Rua é Seguro”.

Outra ideia apresentada é a do projeto “Devolução das margens do Almonda”, com aposta na renaturalização do rio e criação de um percurso pedonal e natural entre a zona do Mercado e os Mesiões, onde “iremos respeitar o rio e o seu percurso natural”, garantiu o candidato.

A coligação Afirmar Torres Novas compromete-se também com a área social, a qual é “fundamental” segundo Tiago Ferreira, pelo que vai ser elaborado o programa “Cuidar dos Nossas Idosos” e implementada uma estratégia municipal para propiciar um envelhecimento ativo aos seniores do concelho.

Sendo a natalidade um problema no concelho, esta coligação compromete-se igualmente com a criação de um programa de apoio à natalidade, o qual se traduz na atribuição de mil euros no nascimento do primeiro filho e de 750 euros após o nascimento do segundo. Este valor poderá ser usado em lojas em Torres Novas, sendo objetivo também o de estimular igualmente o comércio local.

Para aquela que é a única vila do concelho, a de Riachos, Tiago Ferreira diz que é pretendido construir o “Complexo Desportivo de Riachos”, composto por uma pista de atletismo simplificada, um tanque de aprendizagem de natação, campos exteriores de paddel, um campo de futebol de 7 e uma ciclovia entre a estação de comboios de Riachos e o terminal rodoviário de Torres Novas. 

No final do discurso do candidato apoiado pelos Sociais Democratas e pelos Democratas Cristãos foi mostrado um videoclip “para verem como era possível potenciar o nosso concelho de uma forma extremamente atrativa lá fora”.

As dez pessoas que acompanham Tiago Ferreira na corrida à Câmara Municipal são, por esta ordem, Carlos Graça (PSD), Anabela Chita Santos (PSD), Gonçalo Reis (CDS), Ana Correia (PSD), Rita Marques Pacheco (PSD), João António (PSD), Ana Lúcia Cláudio (PSD), André Valentim (PSD), Filipa Franco (CDS) e Francisco dos Santos (PSD).

À Assembleia Municipal, o candidato é Arnaldo Santos (PSD).

Luís Montenegro, na sua intervenção, asseverou que o PSD apoia a candidatura de Tiago Ferreira, tecendo-lhe vários elogios ao longo do discurso, considerando o candidato como “alguém que personifica aquilo que é a perspetiva do PSD e do CDS, de intervenção na sociedade a partir da autarquia local: é um jovem, com capacidade de gestão, que não tem vícios, não está ligado a décadas de exercício de funções, que traz seguramente uma lufada de ar fresco a esta terra e à sua vida autárquica, que está ligado ao movimento associativo e desportivo”.

Luís Montenegro não poupou críticas aos socialistas, chegando a citar Margaret Thatcher, “o socialismo dura enquanto durar o dinheiro dos outros”. Foto: mediotejo.net

ÁUDIO | Intervenção de Luís Montenegro

O ex-líder parlamentar do PSD “brincou” ainda com o facto de concorrerem dois candidatos com ligações (presentes e passadas) ao Partido Socialista – António Rodrigues, candidato do movimento independente P’la Nossa Terra, que foi presidente do município torrejano pelo PS durante 20 anos, e Pedro Ferreira, presidente e novamente candidato pelo PS.

“Temos um bom candidato por contraponto ao seu principal oponente, o candidato do Partido Socialista, ainda que nós saibamos que aqui em Torres Novas desta vez há dois candidatos do PS e portanto se um socialista já incomoda muitos daqueles que aqui vivem e trabalham, dois socialista irão seguramente incomodar muito mais o concelho”.

“Quem pensa que o país só progride a partir do Governo e da administração central está completamente enganado. O poder de intervenção ao nível municipal é ainda maior que ao nível governamental”, garantiu o ex-líder parlamentar do Partido Social Democrata.

Luís Montenegro disse ainda que o “país está com demasiado socialismo”, e – relembrando que Portugal vai receber a conhecida por “bazuca europeia”, fruto do Plano de Recuperação de Resiliência (PRR) – disse ainda que “se já há socialismo a mais, socialismo com dinheiro é então muito mais perigoso”, aproveitando para citar a famosa estadista britânica Margaret Thatcher, “o socialismo dura enquanto durar o dinheiro dos outros”, pelo que deixou o conselho de que o país deve estar vigilante.

Enquanto Tiago Ferreira encabeça a coligação PSD-CDS para a Câmara Municipal Torrejana, Pedro Ferreira candidata-se pelo PS. Nuno Guedelha é o candidato pela CDU e Helena Pinto pelo Bloco de Esquerda, enquanto José Correia concorre pelo CHEGA e Cristina Rodrigues pela Iniciativa Liberal. António Rodrigues candidata-se através do movimento autárquico independente “P’la Nossa Terra”. 

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome