Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Autárquicas | Secretária de Estado da Cultura passou por Minde para apoiar campanha de Hugo Santarém (PS)

A Secretária de Estado da Cultura, Ângela Ferreira, passou por Minde na quinta-feira, 23 de setembro, para dar o seu apoio à candidatura de Hugo Santarém (PS) à Câmara Municipal de Alcanena. Na sua intervenção, a governante lembrou os vários apoios em curso para o setor cultural, nomeadamente através do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR),  adiantando que está previsto dotar o Cine-Teatro São Pedro de um equipamento de projeção digital de cinema.

- Publicidade -

Ângela Ferreira começou por tecer elogios à candidatura de Hugo Santarém, considerando ser esta uma “ambição renovada” para o território de Alcanena e para a sua gente, querendo-se trabalhar pelo reforço da coesão territorial e a inversão de tendência demográfica. A responsável frisou, nomeadamente, que o setor da cultura também pode ser encarado um fator de “coesão e competitividade”.

Secretária de Estado da Cultura adiantou que Cine-teatro São Pedro vai receber financiamento do PRR Foto: mediotejo.net

- Publicidade -

Neste sentido, lembrou a recente adesão do Cine-teatro São Pedro à Rede Nacional de Teatros e Cineteatros Portugueses, o que vai permitir que este aceda a fundos para programação cultural. A governante acabaria por adiantar que o Cine-teatro encontra-se inscrito na componente de cultura do PRR como investimento prioritário, por forma a vir a ser dotado de um equipamento de projeção digital de cinema.

“A vila de Minde é talvez dos melhores exemplos da forte atividade cultural e da dinâmica associativa de excelência”, frisou Ângela Ferreira, lembrando a riqueza cultural, inclusive linguística, da freguesia. Constatou assim que os projetos em curso, como a Fábrica da Cultura e o Museu da Arte e da Indústria do Couro, vão ajudar a criar e a diversificar a oferta cultural do município.

Terminaria a considerar que a cultura está interligada com muitas áreas de atuação do concelho, sublinhando a importância do trabalho em rede para a criação de sinergias. “Acredito que esta candidatura liderada por Hugo Santarém reúne as condições, a equipa e o projeto” para a vencer as eleições, concluiu, tendo a cultura como ativo ao desenvolvimento do território. 

Fernanda Asseiceira chamou a palco a equipa que a acompanhou no mandato 2017-21, incluindo Maria João Gomez Foto: mediotejo.net

Ângela Ferreira foi a penúltima interveniente de uma noite de campanha dedicada à freguesia de Minde, território conhecido pela ampla e dinâmica atividade cultural. Para esta autarquia concorre António Santarém, 78 anos, a aposta dos socialistas para derrotar a candidata, e atual presidente, Fátima Ramalho, dos Cidadãos por Alcanena (PSD-CDS-MPT). 

Para além da governante, Hugo Santarém e António Santarém contaram no palco com o apoio do presidente da distrital do PS, Hugo Costa, da atual presidente da Câmara, Fernanda Asseiceira, do atual vereador socialista Luís Pires, do mandatário da cultura e criador da Materiais Diversos, Tiago Guedes, e do atual presidente e recandidato à Assembleia Municipal pelo PS, Silvestre Pereira. 

Entre os vários temas mencionados, Fernanda Asseiceira lamentou os problemas em torno do saneamento do Covão do Coelho e do Vale Alto, cujas obras sofreram interrupções frequentes nos últimos dois anos e meio e ainda não estão concluídas. Considerou porém que recorrer a um novo concurso com a obra já iniciada traria uma “agonia” às população, uma vez que prolongaria no tempo a incerteza quanto à conclusão da empreitada. 

A presidente referiu também que o algar aberto junto aos Bombeiros de Minde não está esquecido. Há alguns anos, referiu, houve uma intervenção no local, que aparentemente não resolveu o problema. “Iniciámos mais uma avaliação através da AQUANENA”, adiantou, explicando que a situação é complexa. 

Outra questão mencionada foi os 5 milhões em PRR que vão ser usados na rede de saneamento do concelho.

Tiago Guedes subiu a palco como mandatário da cultura, manifestando o seu apoio ao programa cultural do PS Foto: mediotejo.net

Quanto à Fábrica da Cultura, edifício de uma antiga fábrica comprado pelo município que, apesar de já ter recebido espetáculos, continua à espera de um projeto, Fernanda Asseiceira manifestou a sua confiança que o seu sucessor vai concluir o processo. 

Entre as restantes intervenções, destacou-se a de Tiago Guedes, que manifestou a sua confiança na riqueza e diversidade do programa cultural de Hugo Santarém para o concelho. Luís Pires e Silvestre Pereira reconheceram as capacidades de liderança dos candidatos, com Pereira a frisar os 73 elementos que concorrem com ele à Assembleia Municipal e a necessidade de se saber “encontrar pontes e não muros”.

Já António Santarém apresentou a sua equipa, frisando o facto desta ser “intergeracional”. “Sinto que ainda posso dar o meu contributo”, afirmou, garantindo que se vai dedicar à causa pública. “Serei uma voz ativa junto da Câmara”, referiu, colocando entre as suas prioridades os problemas de reabilitação vIária e urbana existentes. “Estarei sempre do lado da solução e do desenvolvimento e não do lado do problema”, concluiu. 

A fechar interveio Hugo Santarém, que, nas diversas indiretas que deixou à campanha dos adversários na corrida eleitoral, frisou que António Santarém não é seu pai. Sublinhou assim a sua ambição de concluir projetos queridos à freguesia de Minde, como a Fábrica da Cultura e da ex-fábrica Alves Raposo, edifícios adquiridos pelo município para fins de âmbito cultural e/ou desportivo.

O candidato garantiu a conclusão das obras de saneamento em curso na freguesia de Minde, considerando que houve “instrumentalização e populismo” em torno da “dor” das populações que sofreram com o atraso das obras. Apontaria também um “discurso do medo” nas narrativas da oposição durante a campanha eleitoral.

Hugo Santarém agradeceu a todo a equipa que o tem seguido, deixando as suas prioridades para o concelho: garantir a qualidade de vida, assegurando a sustentabilidade; transição digital e energética; defesa de um reforço da coesão social e fixação da população; atração, investimento e emprego de qualidade; valorização das pessoas, incentivando uma cidadania ativa e participativa.

A ajudar a esta programa está o novo Plano Diretor Municipal (PDM), aprovado recentemente sob a gestão PS. Uma das apostas no horizonte, neste âmbito, é o parque industrial junto à A23, que Hugo Santarém acredita poder vir a avançar. 

O programa socialista não esquece o turismo, com um projeto para um “ecoparque” para Minde, uma iniciativa que pretende valorizar a Serra de Aire a partir da ex-fábrica Alves Raposo. Entre as várias promessas eleitorais, Hugo Santarém deixou também a garantia de reduzir o Imposto Municipal Sobre Imóveis.

“Tudo faremos para tornar o nosso concelho num concelho melhor”, concluiu.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome