- Publicidade -

Autárquicas | PSD diz que nada impede Machado de manter cargo na Turismo do Centro

A distrital do PSD de Coimbra salientou no domingo que “nada impede” que o presidente da Turismo do Centro, Pedro Machado, mantenha o cargo e “seja candidato e até eleito presidente” da Câmara da Figueira da Foz.

- Publicidade -

“Legalmente, nada impede que o presidente da Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, seja candidato e até eleito presidente de câmara. Mais se acrescenta que, legalmente, pode acumular a presidência de câmara e a presidência não executiva do Turismo Centro”, disse a distrital do PSD, em nota de imprensa divulgada no domingo.

Na sexta-feira, a distrital do PS de Coimbra exigiu “a demissão imediata” do presidente da Turismo do Centro, Pedro Machado, por ter assumido encabeçar a candidatura do PSD à Câmara da Figueira da Foz.

- Publicidade -

No domingo, juntaram-se a este pedido as federações socialistas de Aveiro, Castelo Branco, Guarda, Leiria, Oeste, Santarém e Viseu, pedindo que sejam convocadas eleições para aquela entidade.

“Lembramos o Partido Socialista, tão célere a ver ciscos nos ‘olhos dos outros’, que, aplicando o mesmo raciocínio, deverá pedir a demissão do vice-presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, Francisco Rolo, do vice-presidente da Câmara de Tábua, Ricardo Cruz, e do presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses, Manuel Machado”, vincou a distrital social-democrata.

No mesmo comunicado, o PSD refere que vai ficar “pacientemente a aguardar a indignação da distrital de Coimbra do PS, quando começar o corrupio de inaugurações e descerramento de placas por parte destes profissionais da política”.

Fazendo uma alusão ao comunicado da distrital socialista de Coimbra que salienta que são exigidos “sérios compromissos éticos e de transparência por parte de quem exerce cargos públicos”, o PSD recordou dois casos “muito recentes” de assuntos “legalmente problemáticos” por parte de eleitos pelo PS, nomeadamente o ex-vereador da Câmara de Coimbra Jorge Alves, que terá alegadamente feito ajustes diretos com uma empresa de que o filho e o sobrinho são proprietários, e o ajuste direto entre a Câmara da Lousã e a empresa da qual é proprietária a atual presidente da Junta de Freguesia das Gândaras, no mesmo concelho.

A distrital social-democrata realçou que nenhum desses dois casos “mereceu qualquer tipo de intervenção por parte da Federação Distrital do PS de Coimbra”.

“Sejamos sérios, e porque de facto a política merece ética e transparência, recentremos as atenções e analise-se e reflita-se no que é problemático, e fora da legalidade”, concluiu o PSD.

Pedro Machado, quando questionado sobre se se irá manter como presidente da Turismo do Centro durante a campanha, disse à agência Lusa na quinta-feira que “os presidentes de Câmara também são titulares de cargos públicos e não abandonam [o cargo] para serem candidatos”.

“Só tomarei posição sobre isso depois de ser formalmente apresentado como candidato”, acrescentou.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).