Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Autárquicas | PSD de Tomar apresenta compromisso eleitoral assente em cinco prioridades estratégicas

O PSD de Tomar apresentou o programa eleitoral para os próximos quatro anos, mas com medidas que pretendem que tragam resultados a médio/longo prazo. Assume a candidatura a missão de “inverter a tendência de quebra da população no concelho de Tomar”, promovendo um conjunto de medidas assentes em cinco prioridades estratégicas: Investimento, Integração, Território, Comunicação e Empreendedorismo Social. O PSD apresenta ainda 15 propostas para a Câmara Municipal, que se destacam neste programa que define o rumo que a candidatura social democrata pretende seguir caso saia vencedora nas eleições do dia 26 de setembro.

- Publicidade -

Lurdes Ferromau Fernandes, candidata à Câmara de Tomar pelo PSD, começou por abordar as prioridades estratégicas, frisando o trabalho e compromisso das equipas do partido para apresentar um programa e propostas para “construir um futuro, na senda do progresso, da qualidade de vida, da igualdade de direitos e de oportunidades, da sustentabilidade, com valores e respeito pelas diferenças”.

A candidata faz-se acompanhar na candidatura à Câmara Municipal de Tiago Carrão, Luís Francisco, Ana Palmeiro Calado, Carla Vieira, Ricardo Mendes, Cristina Gonçalves, Luís Honório, Sandra Mata e Lurdes Gameiro.

- Publicidade -

ÁUDIO | Lurdes Ferromau Fernandes, candidata à Câmara Municipal de Tomar

Depois de apresentados os princípios que orientam a ação e decisão do partido, coube a Luís Francisco, candidato nº3 a vereador na Câmara Municipal de Tomar, apresentar os eixos estratégicos para cada prioridade, com medidas concretas.

No caso do Investimento, o PSD defende como setores estratégicos o turismo, as tecnologias de informação e a agricultura e florestas, pretendendo apostas na inovação e progresso, na atração de novas empresas e na criação de emprego.

“A ação municipal a implementar, através de programas, incentivos fiscais e investimento público, pretende apoiar o desenvolvimento das atividades empresariais já existentes, o empreendedorismo de novos investimentos e a criação de emprego, fomentando a inovação e progresso, em parceria com a investigação e pesquisa desenvolvida ao nível do Ensino Superior (Instituto Politécnico de Tomar)”, pode ler-se no documento.

Da esquerda para a direita: João Tenreiro (candidato à Assembleia Municipal), José Perfeito (mandatário da candidatura), Lurdes Ferromau Fernandes e Luís Francisco (candidato a vereador na Câmara Municipal). Foto: mediotejo.net

Já no que toca a Integração, o PSD afirma ser “tempo de acolher”, defendendo que “para haver crescimento populacional, além do investimento que garanta empregabilidade, é fundamental equacionar incentivos à melhoria do parque habitacional, através de programas de apoio à habitação”.

Como tal, pretende-se dar ênfase nestas medidas “à fixação de jovens, famílias e comunidades estrangeiras; reabilitação e regeneração urbana na cidade; requalificação, urbanização e modernização das principais povoações”.

Ambiciona o PSD “um desenvolvimento harmónico e integrado do concelho, que contrarie a desertificação das zonas rurais, através de programas, incentivos fiscais e investimento público, queremos promover o desenvolvimento rural, avançar na requalificação, urbanização e modernização das principais povoações do concelho, tornando-as atrativas e com vida”, numa estratégia que pretende ainda “promover pequenos negócios, oficinas e lojas que satisfaçam localmente e atraiam novos habitantes (“filhos da terra”, estrangeiros, reformados, teletrabalho, 2ª habitação, …)”.

Outro ponto que merece a atenção dos social democratas prende-se com a necessidade de “promover e qualificar a oferta residencial para estudantes do Ensino Superior e para jovens profissionais, como uma forma de acolher e integrar gente que se pode vir a fixar em Tomar”.

A sessão de apresentação contou com elementos da candidatura, no dia 14 de setembro, no auditório Dr. Júlio das Neves, no IPT. Foto: mediotejo.net

Neste campo entram ainda a solidariedade e apoio social “a quem está mais fragilizado ou incapacitado”, sendo objetivo do partido “dinamizar e trabalhar em rede com as instituições particulares e públicas que atuam nesta área, aproveitando programas de apoio público e privado”.

Outra prioridade passa pela estruturação do território do concelho, numa proposta assenta na mobilidade e sustentabilidade para promover “um território que se quer atrativo e competitivo”.

“O concelho de Tomar carece de um conjunto de infraestruturas necessárias para os tomarenses, os que nos visitam, os que aqui estudam ou trabalham. Para estruturar o território perspetiva-se como fundamental a definição de um Plano Estratégico a aprovar em Assembleia Municipal, capaz de definir um rumo de ação para os próximos quadriénios, em vez das medidas avulsas e incoerentes como as que têm sido seguidas”, pode ler-se no programa.

Por outro lado, cabe ainda a reivindicação de requalificação da envolvente do rio Nabão, permitindo “o seu usufruto, promovendo espaços de lazer, o desporto e turismo de natureza, bem como o aproveitamento das unidades industriais abandonadas ao longo do rio, em termos museológicos e de turismo industrial”.

Também “a qualificação e certificação de praias fluviais nos rios Zêzere e Nabão são igualmente passos a avançar num concelho que se quer a atrair turismo e fixar residentes”; nas freguesias pretende-se avançar com a criação de uma rede de ciclovias e uma rede de percursos pedestres que percorra o concelho.

Foto: mediotejo.net

Por fim, o “ponto de honra” passa pela preocupação com “a manutenção de serviços de higiene e limpeza que dignifiquem Tomar e o seu velho título de “cidade jardim”.

A quarta prioridade assenta na Comunicação, e como tal as novas tecnologias assumem particular destaque, uma vez que o PSD pretende “instituir e agilizar processos de comunicação com os diversos interlocutores do município, internos e externos, obtendo e passando informação, promovendo Tomar, instituindo serviços online e extensões de serviços em rede nas freguesias”.

“Cremos como desejável que Tomar tenha um Portal na internet, que promova e ligue todo o tipo de informação relativa a Tomar. A divulgação atempada da informação inerente à Governação Municipal (Portal da Transparência) é também um ponto de honra”, refere-se.

Por fim, assume o PSD o compromisso de “lutar por uma adequada cobertura de comunicação móvel em todo o concelho”.

A fechar as cinco prioridades que norteiam esta candidatura, surge o Empreendedorismo Social e a promoção da cidadania, da cultura e arte, da educação e conhecimento e da saúde e bem-estar.

“A cidadania e participação cívica, o sentido de responsabilidade pelo bem comum, a iniciativa e empreendedorismo social, em respeito pelo princípio da subsidiariedade, em trabalho de rede, são atitudes e ações a potenciar ao nível do concelho”, defende o PSD.

O PSD apresenta 15 medidas a promover para o desenvolvimento do concelho. Foto: mediotejo.net

Assim, entende o PSD que “a par da história e património de Tomar, com os seus eventos e realizações, podem ser uma importante referência na promoção e atração para Tomar”, seja na atividade cultural, desportiva, associativa, de solidariedade social, de educação e ensino, de promoção da saúde e bem-estar e outras.

Na sessão, também participou o mandatário José Perfeito, e também João Tenreiro, candidato à Assembleia Municipal de Tomar, ambos a tecerem elogios ao programa apresentado e às propostas enumeradas. Já João Tenreiro referiu e reconheceu o trabalho dos vereadores do PSD no atual mandato, Célia Bonet, Luís Ramos e José Delgado.

ÁUDIO | Intervenções do Mandatário José Perfeito e de João Tenreiro, candidato à Assembleia Municipal de Tomar

O candidato à Assembleia frisou que o programa eleitoral apresentado é “um documento que nos dá esperança de ser tomarenses, de viver nesta terra” e apresentou considerações quanto à sua candidatura e da sua equipa, mencionando que pretende instituir uma sessão temática anual para discutir o estado do concelho. Por outro lado, diz que não entrará “em demagogias”.

Foto: mediotejo.net

A acompanhar o cabeça de lista João Tenreiro à Assembleia Municipal, está Célia Bonet, atualmente vereadora eleita pelo PSD na Câmara Municipal de Tomar, dirigente da Cáritas de Tomar e do CIRE, e António Lourenço dos Santos, empresário tomarense e ex-secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros do governo de Durão Barro, tendo feito parte do movimento “Todos por Tomar”.

A lista compõe-se com Ricardo Carlos, Graciete Honrado, Pedro Pereira, David Cascaes, Fátima Jacinto, Miguel Rodrigues e Manuel Carlos.

Recorde-se que o PSD concorre às 11 freguesias, sendo os candidatos Jorge Graça (Além da Ribeira e Pedreira), José Constantino (Asseiceira), Susana Henriques (Carregueiros), João Alves (Casais e Alviobeira), Carlos Rafael Pereira (Madalena e Beselga), Rui Lopes (Olalhas), Ana Marília Elias (Paialvo), António Vicente (S. Pedro de Tomar), Susana Alves (Sabacheira), Fernando Pereira (Serra e Junceira) e Alexandre Horta (S. João Baptista e Sta. Maria dos Olivais).

Fotogaleria:

 

NOTÍCIA RELACIONADA:

Autárquicas | PSD quer “devolver a Tomar a centralidade da região e do País” (c/ÁUDIO)

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome