Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Dezembro 2, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Autárquicas | PS de Constância tem todos os candidatos definidos para as eleições (C/ÁUDIO)

O Partido Socialista (PS) de Constância, para além da (re)candidatura de Sérgio Oliveira à presidência da Câmara Municipal, já deu a conhecer os nomes de todos os seus candidatos às eleições autárquicas, nomeadamente à Assembleia Municipal e às três freguesias do concelho, nomeadamente a Montalvo, Constância e Santa Margarida da Coutada.

- Publicidade -

A única alteração na equipa que conquistou todos os órgãos autárquicos em 2017 com maioria absoluta, à exceção da freguesia de Constância, onde venceu por maioria relativa, prende-se exatamente com esta freguesia e onde Paulo Freitas candidata-se ao lugar presidido neste mandato por José Rita, que não se recandidata por motivos familiares, disse ao mediotejo.net Isabel Farinha da Costa, a presidente da concelhia do PS.

ÁUDIO: ISABEL FARINHA COSTA, PRESIDENTE CPC PS CONSTÂNCIA:

- Publicidade -

Assim, tendo em conta as eleições autárquicas deste ano, António Luís Mendes, atual Presidente da Assembleia Municipal de Constância, foi de novo o escolhido para liderar a lista à Assembleia Municipal.

Sérgio Oliveira recandidata-se a presidente de Câmara e António Luís Mendes à Assembleia Municipal de Constância. Foto: mediotejo.net

A Presidente da Junta Freguesia de Montalvo, Ana Manique, e o Presidente da Junta de Freguesia de Santa Margarida da Coutada, José Manuel Ricardo, são também recandidatos às respetivas Assembleias de Freguesia.

Para encabeçar a lista à Assembleia de Freguesia de Constância, a escolha recaiu sobre Paulo Gameiro Sena Freitas, 45 anos de idade, Bombeiro Adjunto de Comando na Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Constância.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome