Autárquicas | Pedro Ferreira é oficialmente candidato do PS a Torres Novas

Pedro Ferreira, Presidente da Câmara Municipal de Torres Novas

Decorreu na quarta-feira, 7 de dezembro, a eleição do candidato do PS de Torres Novas às autárquicas de 2017. O atual presidente de Câmara, Pedro Ferreira, foi o único a avançar com uma candidatura, sendo eleito por unanimidade através de voto secreto.

PUB

“O trabalho feito até agora dá-nos confiança para o futuro”, afirmou ao mediotejo.net Luís Silva, que preside agora à concelhia do PS, após a saída de António Rodrigues, quando questionado sobre se os recentes eventos na concelhia não fariam prever um processo eleitoral agitado em Torres Novas. O autarca mostrou-se assim tranquilo quanto à campanha de Pedro Ferreira, num momento em que ainda se desconhece qual será o caminho a seguir por António Rodrigues.

Luís Silva frisou o facto da votação para o candidato do PS de Torres Novas às autárquicas ter sido realizada por voto secreto, havendo mais liberdade para não se votar em Pedro Ferreira. No entanto, garantiu, entre os 17 militantes presentes no sufrágio houve unanimidade. O processo avança agora para as instâncias do partido, a fim de ser formalizado.

PUB

O ex-presidente da Câmara, que geriu o município durante 20 anos (1993-2013), deixou recentemente a liderança da concelhia do PS de Torres Novas por discordar dos “expedientes estranhos à lei e aos próprios estatutos” assumidos pela estrutura nacional do partido em relação às candidaturas às próximas eleições autárquicas.

Numa carta aos militantes, António Rodrigues afirmou não poder “pactuar com uma mentira” e com procedimentos que não subscreve e aos quais não quer associar o seu “nome e credibilidade individual”, numa referência ao facto de a Comissão Política Nacional do PS ter decidido a “recondução compulsiva” dos atuais presidentes de Câmara, “independentemente das prerrogativas estatutárias das estruturas concelhias”.

PUB

Em 2013 António Rodrigues não se candidatou novamente às lides do município porque atingira o limites de mandatos. Seguiu-lhe o seu vice-presidente, Pedro Ferreira, que tem liderado o concelho nos últimos três anos, mas recebendo muitas críticas do seu antecessor. A manifestação da vontade do ex-presidente em avançar com uma candidatura gerou tensão nos últimos meses na concelhia, que culminou com a saída de António Rodrigues na última semana.

Em entrevista ao mediotejo.net, o socialista Pedro Ferreira, atual presidente de Câmara, já afirmara que se iria recandidatar à Câmara Municipal, não se mostrando preocupado em fazê-lo contra o seu anterior presidente e defendendo uma “campanha não agressiva”.

“Não agrido ninguém, não ofendo ninguém. Portanto todos os que concorrerem contra mim não vão encontrar no Pedro Ferreira um opositor com umas luvas de boxeur, para aleijar. Já me conhecem e ele conhece-me também. Se ele entender ir, muito bem. Fui segundo dele durante 20 anos, acho que me portei bem senão ele não me aguentava 20 anos. Ele comigo, ao longo dos 20 anos, também não se portou mal”, referiu.

 

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here