Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 17, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Autárquicas | Nuno Barreta é candidato do PS à Câmara de Mação e Carla Loureiro avança à Assembleia (c/VIDEO)

O Partido Socialista avança para as eleições autárquicas em Mação com “Confiança no Futuro”, candidatando Nuno Barreta à Câmara Municipal e Carla Loureiro à Assembleia Municipal, com uma equipa jovem oriunda de todos os pontos do concelho. O PS candidata-se à junta de freguesia de Carvoeiro com uma cara nova, Luís Silva, enquanto que a Envendos avança António Alves, o secretário do atual executivo socialista. À União de Freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira recandidata-se José Fernando Martins e em Ortiga também é recandidato Rui Dias.

- Publicidade -

Nuno Barreta, 45 anos, natural de São José das Matas, casado, pai de um rapaz e de duas meninas, é enfermeiro especialista de enfermagem comunitária a desempenhar funções no Centro de saúde de Mação desde 2001. Está ligado à Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde do Médio Tejo (ACES Médio Tejo), onde tem estado na linha da frente no combate à pandemia de covid-19.

Volta a ser o candidato escolhido pelo Partido Socialista para encabeçar a lista que pretende ganhar a Câmara Municipal maçaense, que tem estado sob a égide dos social-democratas, com Vasco Estrela à frente do destinos do concelho desde 2013.

O candidato disse ser “uma honra” ser representante na corrida eleitoral e assumiu o compromisso de trabalhar “pelas pessoas e para as pessoas”.

O projeto representa a aposta do PS no concelho em diversas matérias de interesse para “as aldeias, crianças, idosos, empresas e associações” e para “melhorar as condições de vida de quem escolheu Mação para viver, de quem resiste diariamente às contrariedades desta escolha de viver no interior e para que os que tiveram de deixar Mação à procura de melhor sorte possam voltar, se assim o entenderem”.

Foto: mediotejo.net

“Ao fim de quatro anos como vereador na oposição fica a sensação de dever cumprido, de forma assertiva. Estive sempre ao lado das pessoas, em defesa dos interesses dos maçaenses. Foram quatro anos de experiências novas, que me permitiram crescer enquanto pessoa, perceber tudo o que acontece no interior da nossa Câmara”, referiu.

Nuno Barreta disse ainda que “ser oposição em Mação é difícil… acrescento, é muito difícil. Mas não conseguem nem conseguiram afastar-me do meu rumo, nem fazer esquecer os objetivos que me havia proposto em 2017”.

Candidata-se com “Confiança no Futuro” de Mação e no interior do país, acompanhado de “uma equipa excecional, gente jovem, que confia no futuro, e que tem hábitos de trabalhar em prol do benefício dos maçaenses”.

Entre as áreas prioritárias de intervenção surgem a ação social, educação, meio ambiente e florestas, e urbanismo.

Em linhas gerais, o programa prevê “escutar, entender e apoiar todas as juntas com humildade, certos de que quem melhor conhece a sua terra é sem dúvida quem lá vive”, para além de “reforçar as ofertas existentes no concelho, com atenção especial para a unidade de saúde, promovendo proximidade com as pessoas mais vulneráveis e com menos facilidade de aceder a serviços de importância vital na sociedade atual, nomeadamente serviços necessários em Mação e que podem não existir”.

É intuito “reforçar o apoio dado aos idosos, numa altura em que o isolamento é cada vez mais uma marca do nosso concelho, potenciado nos últimos tempos com a pandemia”, “continuar o investimento no apoio aos maçaenses com deficiência e incapacidade e suas famílias”, e “apoiar ainda mais na educação e consequentemente o apoio ao Agrupamento de Escolas Verde Horizonte”.

Foto: mediotejo.net

Também nas áreas de intervenção pretende o PS “incentivar a criação de projetos de turismo rural e agro-florestal, combatendo a desertificação e abandono das terras que atingem inevitavelmente o interior do país, ao qual Mação não é alheio”.

No programa consta a intenção de promover a realização de obras de requalificação das piscinas descobertas de Mação, “projeto imprescindível para o conforto e segurança dos seus beneficiários”, bem como continuar com o investimento no Instituto Terra e Memória, potenciar a construção de uma zona verde no perímetro urbano de Mação, criando “um espaço de qualidade e beleza”.

Pretende ainda “motivar, envolver e apoiar as associações do concelho com objetivo de realizar atividades atrativas e que tragam a Mação pessoas pela nossa excelência”.

Entre as prioridades foco em “utilizar os recursos disponíveis para promover a cativação de empresas, certos de que a posição estratégica de Mação promove-o como polo atrativo de desenvolvimento industrial”, e neste campo, também está em vista a potencialização das zonas industriais do concelho.

Outras medidas prendem-se com “instituir e promover o provedor do Município para que se promova uma atitude de verdadeira humanização dos serviços”, “implementar o orçamento participativo, destronando a ideia secular aparentemente combatida pela democracia, que todos somos chamados a participar na vida pública, quando não o somos na realidade” e “implementar o Conselho Municipal de Educação e o Conselho Municipal Cinegético, organismos intermédios que apesar de existirem não têm tido qualquer funcionalidade”, enumerou Nuno Barreta.

Vídeo | Discurso de Nuno Barreta, vereador eleito em 2017 e candidato pelo PS à Câmara Municipal de Mação nas eleições deste ano

Enquanto cabeça de lista à Assembleia Municipal candidata-se Carla Loureiro, engenheira civil, deputada na Assembleia Municipal de Mação e presidente da Assembleia de Freguesia da UF Mação, Penhascoso e Aboboreira nos últimos oito anos.

O PS entendeu fazer “renovação” na composição da lista, apresentando uma “equipa jovem, dinâmica, liderada por uma jovem empreendedora e dinâmica, com provas dadas como presidente da Assembleia de Freguesia da UF Mação, Penhascoso e Aboboreira nos últimos 8 anos”.

ÁUDIO | Carla Loureiro, cabeça de lista à Assembleia Municipal de Mação

A candidata teceu críticas à atual gestão da Assembleia e apresentando propostas para o futuro, comprometendo-se a melhorar a atuação do “órgão mais importante da autarquia”.

“Atrevo-me a dizer que o grupo de candidatos à Assembleia Municipal pelo PS ficará marcado na história, pela mudança, pela dinâmica, pelo empenho, pela sua juventude, pela sua garra”, afirmou.

Foto: mediotejo.net

A lista tem “voz e sentido crítico de todas as partes do concelho” e é feita de “pessoas que amam o concelho”.

Carla Loureiro referiu ser daquelas que “não desistiu de Mação” e não poupou a críticas a atual gestão da autarquia e a mesa de Assembleia, referindo que a AM precisa de “vozes firmes a defender o município, mas também a defender todas as freguesias e aldeias do concelho”.

“É um órgão representativo do município, que pretendemos que o seja efetivamente e não apenas um pró-forma legal e cívico, que muitas vezes acontece. As cinco reuniões. Não… nós queremos ser um órgão representativo”, assumiu, referindo que a Assembleia tem uma papel de fiscalização que se pretende que seja “proativo e não apenas de aceitação e conivência como tantas vezes acontece”.

Já nas freguesias, foi apresentado Luís Silva enquanto candidato à freguesia de Carvoeiro, que segundo o próprio é uma freguesia que precisa de um “choque grande” para encontrar novo rumo, crendo que “parou no tempo” e que não tem aproveitado “a mina de ouro” que é a praia fluvial de Carvoeiro para fazer com que a freguesia cresça e seja mais dinâmica, acompanhando esta mais-valia do património do concelho.

Mostrou confiança em ganhar a freguesia de Carvoeiro pelo PS, resgatando-a dos últimos anos de poder social-democrata, e apresenta uma equipa jovem e renovada para tal.

Por seu turno, António Alves, 72 anos,  é o candidato a Envendos. Já foi presidente de junta, é atualmente secretário do atual executivo da Junta de freguesia liderada por João Luís Pereira – que decide não se recandidatar após ter ganho a Assembleia de Freguesia ao PSD em 2017.

O novo candidato enfrenta este desafio com “a experiência” que traz na bagagem e pretende dar continuidade ao projeto iniciado no mandato anterior enquanto “pleno conhecedor” do mesmo.

Por Ortiga, recandidata-se Rui Dias, 62 anos, oficial do Exército na reserva e atual presidente da junta, que ganhou ao PSD em 2017.

Admitiu voltar a sufrágio para saber a “avaliação” que fazem dos quatro anos que passaram, bem como da sua prestação e da da sua equipa, crendo que é “nas urnas que se confessam as pessoas”.

Diz ter noção das exigências da população, e propõe-se no futuro a incidir sobre três vetores fundamentais, a saúde, o social e a segurança.

Foto: mediotejo.net

Já pela União de Freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira recandidata-se José Fernando Martins, numa aposta de continuidade e porque em “equipa que ganha não se mexe”.

O PS tem estado ao comando desta União de freguesias desde a sua implementação, em 2013 com a reorganização administrativa. Crê que o balanço tem sido positivo, e que o trabalho desenvolvido “tem sido apreciado pela maioria da população”, sendo disso indicador o “excelente resultado obtido [nas eleições] em 2017”.

O presidente da Concelhia do PS de Mação, assumiu que de momento ainda não existem candidatos nem equipas formadas para as freguesias de Cardigos e Amêndoa. “As terras serão aquilo que as pessoas que nelas vivem queiram que elas sejam”, afirmou José Fernando Martins.

Também candidato às eleições autárquicas, disse que foi a sua professora primária quem lhe “incutiu os primeiros movimentos na vida e ação política, com a candidatura do seu marido, Engenheiro Pires, à Câmara Municipal no ano de 1976, candidato pelo Partido Socialista. Tinha eu 10 anos”.

Foto: mediotejo.net

Lembrou que foi em 97 eleito pelo PS, com 31 anos, como presidente da Junta de freguesia de Aboboreira, o primeiro pelo PS a alcançar aquele cargo.

Em 2005 foi candidato pelo PS à Câmara Municipal de Mação, tendo sido vereador durante um mandato.

Em 2013 propôs-se enquanto candidato à União de Freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira, recentemente criada na altura. “Para mim não significou descer um degrau ou passar de cavalo a burro. Venci esse eleição, venci a seguinte, e cá estou pronto para vencer a próxima e todos os desafios que me forem apresentados para disputar”, disse, assumindo fazê-lo com “determinação, confiança e humildade”.

O candidato disse que a equipa “inexcedível, fenomenal e de grande arcaboiço” continuará a acompanhá-lo, e agradeceu o apoio e desempenho da mesma.

Foto: mediotejo.net

Na sessão estiveram presentes para dar apoio e dirigir palavras de ânimo, coragem e incentivo Hugo Costa, presidente Federação Distrital de Santarém do Partido Socialista, bem como Jorge Seguro Sanches, Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, em representação da direção nacional do PS.

Os socialistas enunciaram as competências e elogiaram as capacidades dos candidatos apresentados, mostrando acreditar no sucesso do PS por terras maçaenses nas urnas, no dia 26 de setembro.

Será mandatário da campanha João Filipe, que no passado foi candidato à Assembleia Municipal de Mação e que preside atualmente à Assembleia de Freguesia de Ortiga. Já José Maia Marques é mandatário sénior do PS nesta campanha.

GALERIA DE FOTOS:

 

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome