Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Setembro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Autárquicas | Manuela Arsénio é a candidata da CDU à Câmara Municipal de Constância (c/áudio)

O Anfiteatro dos Rios, em Constância, foi o lugar escolhido pela CDU (Coligação Democrática Unitária, PCP-PEV) para a apresentação dos seus primeiros candidatos às eleições autárquicas, numa sessão que decorreu este sábado ao ar livre e que contou com duas vintenas de apoiantes.

- Publicidade -

Constância era um bastião da CDU, tendo esta força partidária liderado o concelho durante quase 30 anos, perdendo nas últimas eleições para o Partido Socialista. Manuela Arsénio, a candidata à Câmara Municipal, diz que o objetivo da candidatura “é reconquistar e devolver a Constância” aquilo que o partido “acha que Constância merece neste momento”.

Foram apresentados, a par de Manuela Arsénio (50 anos, formada na área do Património, produtora do doce tradicional de Constância, Queijinhos do Céu, e que colabora com as apresentações e visitas no Fluviário Foz do Zêzere e no Castelo de Almourol), Júlia Amorim (57 anos, professora), como candidata à Assembleia Municipal; António Calhau (45 anos, técnico de telecomunicações), à Junta de Freguesia de Constância; Álvaro Alves (59 anos, reformado), à Junta de Freguesia de Montalvo; e António Pinheiro (60 anos, serralheiro), à Junta de Freguesia de Santa Margarida da Coutada.

A equipa, dizem, “pretende promover o investimento, não só económico mas também social, um investimento nas pessoas e para as pessoas, na cultura, desporto, ação social e saúde”, numa perspetiva de constituírem os órgãos autárquicos com “grupos fortes, coesos, com provas dadas de capacidade de trabalho, espírito de missão, altruísmo e que têm experiência no território”. 

ÁUDIO | Intervenção de Manuela Arsénio, candidata da CDU à Câmara Municipal de Constância

“Todos os elementos que vão integrar a Assembleia Municipal, a Câmara e as Juntas de Freguesia, são pessoas que sabem o que estão a fazer. Não é a primeira vez que vão trabalhar nesta área e, portanto, acreditamos que a experiência é de facto necessária e que [este] pode ser um novo caminho que Constância merece e precisa”, disse a candidata à Câmara Municipal.

Manuela Arsénio cumpriu dois mandatos como presidente da Junta da Freguesia de Santa Margarida da Coutada e, a nível municipal, atuou nas funções vereadora, vice-presidente e adjunta da presidência (2009 a 2017, respetivamente). Júlia Amorim foi presidente da Junta de Freguesia de Constância (1990-1993), vereadora da Câmara Municipal de Constância (1994-2013), e presidente da Câmara Municipal de Constância (2013-2017), sendo atualmente vereadora sem pelouros atribuídos. António Calhau já exerceu o cargo de presidente, secretário e de vogal da Assembleia de Freguesia de Constância, sendo que ainda exerce este último cargo, no atual mandato. António Pinheiro iniciou a sua atividade autárquica (2005) como presidente da Assembleia de Freguesia de Santa Margarida da Coutada, desempenhou o cargo de presidente da Junta (2009-2017) e é atualmente eleito como vogal na Assembleia da mesma freguesia. Álvaro Alves desempenha desde 2017 o cargo de vogal na Assembleia de freguesia de Montalvo.

Foi igualmente referido na sessão que houve um aumento de apoiantes da CDU, sendo esse um processo que decorre e que só estará completo no final de julho mas que já supera, em todas as freguesias, o número existente nas últimas eleições.

Apresentação dos candidatos decorreu ao ar livre no Anfiteatro dos Rios. Fotografia: mediotejo.net

No projeto apresentado pela CDU, as linhas orientadoras passam por “uma estratégia de coordenação e coesão entre a sede de concelho (município) e as Juntas de Freguesia”, sendo que “esse trabalho conjunto vai ter de vir a ser reforçado, e apostar fortemente numa requalificação patrimonial e a nível do turismo, projetar a imagem do concelho”. Por outro lado, o partido disse “estar muito atento e fazer tudo o que é possível para ir ao encontro das necessidades das pessoas que são cada vez mais, em termos de ação social, de educação”.

Ao mediotejo.net, Manuela Arsénio deu o exemplo da escola da Constância, que tem vindo nestes últimos anos a perder alunos, “não só por haver menos população, mas também pelas políticas de agregação de alunos dos concelhos limítrofes”. Para a candidata da CDU, “havendo uma redução do número de alunos, existe também uma redução da oferta formativa, e estamos a ver que os nossos alunos do ensino secundário acabam por ter de sair de uma forma que não queremos que aconteça, e esta é um exemplo de uma das ações que queremos voltar a ter, na medida em que queremos continuar a pagar os passes para que os alunos continuem a frequentar a nossa escola”.

Hoje, “o que ocorre em Constância resulta por um lado do contexto, mas na grande maioria de opções desadequadas e erradas”, disse Manuela Arsénio, deixando críticas ao atual executivo, dando exemplos de maus investimentos, como o próprio anfiteatro onde decorria a sessão, “onde se está a gastar dinheiro a substituir um pavimento que estava em bom estado, não investindo em melhores condições para se estar sentado, ou numa solução de uma cobertura amovível que tornaria o espaço mais digno e notável”.

Ao mediotejo.net a candidata deu ainda o exemplo do cineteatro, espaço para o qual “a CDU deixou um projeto encaminhado” para a sua reconversão, “mas em que a gestão que foi democraticamente eleita achou que aquele não era o projeto adequado”. Esteve “muito tempo para fazer outro projeto e ainda hoje o cineteatro não está a funcionar”, lamenta.

A candidata referiu ainda a ponte de Praia do Ribatejo, onde “está um dos maiores estrangulamentos ao desenvolvimento de Constância”, deixando a promessa que “não perderemos oportunidades de chegar ao poder central e fazer sentir as dificuldades que nos limitam e angustiam todos os dias”.

As linhas orientadoras das propostas do partido “irão ao encontro das pessoas, que conhecemos bem”, referiu Manuela Arsénio, acrescentando acreditar que “o concelho de Constância pode e merece ter um rumo diferente e voltar a ser uma referência no território e também no país”.

Rui Fernandes, membro da Comissão Política do Comité Central do PCP, que também esteve presente na sessão, assegurou na sua intervenção que “as listas da CDU são compostas por candidatos prontos a servir as populações, conhecedores da realidade, dos problemas e desafios que se colocam ao desenvolvimento do concelho e que podem ainda contar com o saber coletivo da CDU marcado pelos valores do trabalho, honestidade e competência”.

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome