Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Sexta-feira, Setembro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Autárquicas | Hélder Justino (Chega) quer “combater as desigualdades” em Vila Nova da Barquinha

O Chega vai candidatar o bombeiro Hélder Justino à presidência da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha para combater as “desigualdades gritantes entre a sede de concelho e as freguesias”.

- Publicidade -

- Publicidade -

A decisão, disse o candidato à Lusa, “prende-se com a procura de mudança e melhoria das populações, entendendo que existem desigualdades gritantes neste município”, nomeadamente “entre a sede de concelho e as freguesias”, tendo afirmado que “as Limeiras não têm sequer saneamento básico”.

Com 42 anos e militante do partido Chega, Hélder Miguel Inácio Justino, residente em Cardal, Vila Nova da Barquinha, é casado, tem uma filha e é a primeira vez que se envolve na política ativa, estreando-se na corrida às eleições autárquicas.

Com o lema ‘Novas ideias, mas uma só ambição: você’, Hélder Justino disse conhecer “as verdadeiras potencialidades” do concelho, criticou as “palavras ocas e vãs e o incumprimento reiterado das promessas eleitorais” da atual maioria socialista na Barquinha, e apontou algumas das propostas do programa eleitoral do Chega.

“Queremos ser diferentes e fazer diferente e as nossas propostas obedecem a dois princípios base: são rastreáveis, sendo possível a sua verificação de cumprimento por parte da população, e são direcionadas aos anseios identificados”, afirmou, tendo elencado como prioritários os temas da “saúde, educação, emprego, desenvolvimento sustentado do concelho, melhoria de condições de vida e aproveitamento do potencial da região, não descurando nada nem ninguém”.

Depois de “identificadas as linhas de trabalho para o mandato”, Hélder Justino detalhou algumas propostas “inovadoras” e que passam, entre outras, pela “criação do conselho consultivo do presidente da Câmara, composto por um elemento de cada freguesia”, de um “gabinete do desenvolvimento económico” e “um orçamento participativo para as opções mais importantes do concelho, com votação dos munícipes via eletrónica”.

Por outro lado, defendeu, o Chega vai “promover a criação de uma área metropolitana do Médio Tejo (…) tendo em vista desenvolver um sistema de transportes coletivos urbanos”, e “conseguir o Terminal 2 do aeroporto de Lisboa para a antiga base Aérea Nº 3 (em Tancos), abrindo as portas ao uso militar, civil, executivo e de recreio, bem como a criação das infraestruturas necessárias rodo ferroviárias de ligação às redes existentes para deslocação dos passageiros para os mais variados destinos”.

Hélder Justino avançou ainda com os objetivos de “reorganizar, catalogar e promover o património concelhio, enquadrando-o em opções integradas de turismo”, e “desenvolver no concelho ciclovias que liguem alguns lugares considerados importantes para as pessoas”, além de “canalizar os fundos europeus estruturais para o desenvolvimento humano, crescimento do emprego e consolidação da economia concelhia”.

Em Vila Nova da Barquinha, o Chega, que não concorre às Assembleias de Freguesia do concelho, apresenta Alfredo Coelho, 43 anos, licenciado em Gestão e Administração Bancária e Técnico Superior de Segurança no Trabalho, como cabeça de lista da Assembleia Municipal.

Nas eleições autárquicas de 2017, o PS elegeu quatro mandatos em Vila Nova da Barquinha e o PSD um vereador.

São também candidatos à Câmara de Vila Nova da Barquinha o atual presidente do município, Fernando Freire (PS), que se recandidata a um terceiro mandato, Paula Gomes da Silva (PSD), e João Filipe Ricardo (CDU).

As eleições autárquicas estão agendadas para o dia 26 de setembro.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome