Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Autárquicas | Anabela Freitas (PS) é a única presidente mulher em todo o Médio Tejo

A reeleita presidente da Câmara Municipal de Tomar, a socialista Anabela Freitas, tornou-se oficialmente a única mulher em toda a sub-região do Médio Tejo a conseguir alcançar, e neste caso manter, o cargo de chefe de executivo municipal. No distrito de Santarém, apenas Sónia Sanfona (PS) conseguiu ser eleita e conquistar Alpiarça à CDU. Duas figuras que vão ter pela frente um universo de autarcas massivamente masculino. 

- Publicidade -

Segundo a contagem da agência Lusa, houve uma perda a nível nacional de líderes femininas. Das 308 câmaras do país, 28 foram ganhas por uma mulher, o que corresponde a aproximadamente 9% do total e menos do que as 32 autarcas eleitas em 2017, segundo o portal de dados estatísticos EyeData, disponível em www.lusa.pt.

O PS foi quem mais elegeu mulheres para presidente de câmara, com 18 das 28, o que corresponde a 12,86% do total de câmaras que o partido venceu. Seguiu-se o PPD/PSD, com quatro câmaras lideradas por mulheres (5,80% do total de câmaras ganhas pelo PSD), as coligações PSD/CDS-PP que conseguiram eleger três mulheres para presidente de câmara e o Partido Comunista Português (PCP) (que concorre coligado com o Partido Ecologista Os Verdes – PEV) com duas mulheres na liderança (11,11% do total de câmaras que o partido ganhou).

- Publicidade -

Sónia Sanfona, ex-governadora civil, conseguiu tirar Alpiarça à CDU Foto: Sónia Sanfona

Por fim, o Movimento Independente Anadia Primeiro (MIAP) elegeu Teresa Belém para presidente daquela câmara, com 45,34% dos votos. Cristina Calisto (PS), eleita para presidente da Câmara Municipal de Lagoa, nos Açores, foi a mulher que alcançou a maior percentagem de votos (62,63%). Pelo contrário, Helena Lapa (PS) foi eleita para presidir à câmara de Sabrosa com a menor percentagem de votos (28,86%).

No Médio Tejo, Anabela Freitas foi reeleita, ficando sozinha na sub-região onde todos os restantes municípios, nomeadamente Abrantes e Alcanena, passam a contar com homens na gestão. Mesmo nos concelhos onde havia candidatas de peso, estas praticamente desaparecem dos executivos municipais: em Torres Novas a bloquista Helena Pinto não conseguiu ser reeleita para o executivo e em Ourém o PS, liderado por Cília Seixo, viu-se reduzido a um único lugar num executivo a 6+1 ganho pelo PSD-CDS de Luís Albuquerque.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome