Quinta-feira, Janeiro 20, 2022

Autárquicas 2017 | O que mudou na região, Freguesia a Freguesia (Infográficos)

*Com Sónia Leitão

Tal como sucedeu a nível nacional, também nas Freguesias do Médio Tejo houve um claro crescimento do PS, em relação às Autárquicas anteriores. Em Constância, por exemplo, gerida pelo PCP/CDU há 32 anos, o PS fez mesmo o pleno, “roubando” a liderança da Câmara e das três Freguesias. Também em Abrantes o PS conquistou a única Freguesia que pertencia à CDU: Mouriscas. Em Tomar, a mesma situação repetiu-se em Paialvo.

O PSD conquista na zona norte do mapa do Médio Tejo alguns dos melhores resultados a nível nacional e reforçou até algumas vitórias, como sucedeu em Mação e no Sardoal. O partido social-democrata fica a gerir os destinos de 6 concelhos, o partido socialista mantém a maioria, com 7 municípios conquistados.

Nesta eleições apresentaram-se também vários movimentos independentes, alcançando resultados interessantes que deixam antever lutas mais sérias com os partidos de poder daqui a quatro anos. No Tramagal, concelho de Abrantes, o MIFT perdeu para o PS por apenas 61 votos. No mesmo concelho, em Rio de Moinhos, a Junta ficou agora sob liderança independente também, embora com um presidente anteriormente eleito pelo PSD. Em Torres Novas, Assentiz passou para gestão independente, com a vitória do GIFA. Em Tomar, os Independentes do Nordeste venceram a União de Freguesias de Serra e Junceira com uma vitória esmagadora: 64,24%.

Verifique todos os resultados das Freguesias dos 13 concelhos, nos mapas que se seguem (clique nas imagens para aumentar).

ABRANTES

Fonte: MAI

ALCANENA

Fonte: MAI

CONSTÂNCIA

Fonte: MAI

ENTRONCAMENTO

Fonte: MAI

FERREIRA DO ZÊZERE

Fonte: MAI

MAÇÃO

Fonte: MAI

OURÉM

Fonte: MAI

SARDOAL

Fonte: MAI

TORRES NOVAS

Fonte: MAI

TOMAR

Fonte: MAI

VILA NOVA DA BARQUINHA

Fonte: MAI

SERTÃ

Fonte: MAI

VILA DE REI

Fonte: MAI
- Publicidade -

Comecei numa das primeiras rádios locais do País, nos idos anos ‘80, passei pelas (então) novas áreas da informática, a par dos estudos da faculdade, e dediquei duas décadas à banca de investimento, até a Troika decidir mudar-me a vida. Troquei a capital por Abrantes e os números pelas letras. Não gosto do acordo ortográfico, continuarei a usar os "P" e dos "C", mesmo que não se leiam. A par da gestão e produção de vários projetos do grupo editorial do mediotejo.net fui desenvolvendo uma receita de compota de pimento que foi premiada em 2017 pela Inov’Linea e dois anos depois abri um espaço de restauração no centro histórico de Abrantes onde sirvo diariamente refeições com dois ingredientes especiais: amor e carinho.

1 COMENTÁRIO

  1. Só Ainda vi este trabalho com a qualidade informativa exaustiva sobre as eleições, é pena que o vosso âmbito não seja nacional pois o povo ficava a ganhar com a democracia que demonstram.
    Bem Hajam
    Manel Gomes

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome