Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Outubro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Atletismo | Bruno Paixão e Octávio Vicente vencem meia e mini-maratona de Abrantes

Bruno Paixão, pelo Beja Atlético Clube, foi o vencedor da Meia – Maratona de Abrantes ao passo que Octávio Vicente, da Casa do Benfica em Abrantes, conquistou o 1º lugar da Mini–Maratona.

- Publicidade -

Também na Mini-Maratona, a Casa do Benfica arrecadou a 1ª posição na classificação por equipas, na 3ª edição da Mini e Meia-Maratona de Abrantes que se disputou no domingo, dia 18 de novembro.

Foto: CM ABT

- Publicidade -

Apesar do dia ter sido de chuva, a prova foi “um grande momento de afirmação do atletismo em Abrantes, com a participação de mais de 300 atletas, oriundos de vários pontos do país”, refere a autarquia em nota de imprensa, com destaque para a vasta participação de atletas de clubes do concelho e de populares, distribuídos por vários escalões etários e divididos pelas distâncias das 2 provas que tiveram partida e chegada junto ao Parque Tecnológico, em Alferrarede.

Octávio Vicente, da Casa do Benfica em Abrantes, conquistou o 1º lugar da Mini – Maratona. Foto: CM ABT

O evento foi organizado pela Câmara Municipal de Abrantes, com a colaboração técnica da Casa do Benfica em Abrantes, o apoio da União das Freguesias de Abrantes (S. Vicente e S. João e Alferrarede), e com a participação de voluntários ao longo de todo o percurso.

A direção técnica esteve a cargo do professor Manuel Gonçalves.

Bruno Paixão, pelo Beja Atlético Clube, foi o vencedor da Meia – Maratona de Abrantes. Foto: CM ABT

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome