Associação Filarmónica de Frazoeira/Ferreira do Zêzere assinala 175º aniversário

A Associação Recreativa Filarmónica Frazoeirense, de Frazoeira, Ferreira do Zêzere, assinala este fim de semana o seu 175º aniversário com um conjunto de iniciativas que principiam este sábado, dia 17, às 14:30, com a realização do 1º Seminário sobre Bandas Filarmónicas.

PUB

À noite, a Orquestra Ligeira de Ansião dará um concerto a partir das 21h00 na sede da Associação Recreativa Filarmónica Frazoeirense, coletividade que ocupa lugar de destaque no panorama cultural do Médio Tejo.

No domingo, dia 18, decorrerá uma arruada nas ruas de Ferreira do Zêzere às 21h30. Antes, à tarde, vai decorrer uma Missa na capela da Frazoeira, às 16h00, e a partir das 17h00 a cerimónia solene de aniversário com concerto pela Filarmónica e algumas surpresas.

PUB

SEMINÁRIO

1º Painel

PUB

Moderador: Dr. Hélio Antunes – Vereador da Cultura do Município de Ferreira do Zêzere

Das Associações às Filarmónicas  – Dr. A. Lopes Carraço

Vivências de um músico  – Dr. Luís Silva

16h00    2º Painel

Moderador: Dr.ª Teresa Mendes

Antiga executante e autora do livro “Vidas pela música”

Evolução do Repertório para Banda

Comissário Ferreira de Brito

Maestro da Banda Sinfónica da PSP

3º Painel

Moderador: Pedro Mendes

Presidente da Assembleia Geral da ARFF

Bandas Filarmónicas –  onde a música é uma paixão

Professor Doutor José Eduardo Cavaco

Professor na Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior

Presidente da Direcção, Director Artístico da Banda da Covilhã

HISTORIAL

[1]A Associação Recreativa Filarmónica Frazoeirense foi fundada em 08-09-1841 pelo comendador Higino Otto de Queiroz e Mello, no lugar da Frazoeira, freguesia de Dornes, concelho de Ferreira do Zêzere.

Na altura, não dispondo de sede própria, a Filarmónica Frazoeirense passou por varias sedes provisórias nos lugares de: Frazoeira, Outeiro da Frazoeira, Casal do Carril, Carril e Frazoeira (casa Visconde de Tinalhas) e em 1957 é então construída a sua sede própria onde ainda se encontra no lugar onde foi fundada.

A sede desta coletividade foi restaurada, tendo agora boas condições para a banda, escola de música, Grupo de Teatro e para a realização de espetáculos no renovado salão de festas.

A Filarmónica Frazoeirense tem actualmente 47 músicos de ambos os sexos na sua maioria jovens, e para ser possível dar continuidade à banda de música temos uma escola de música a funcionar todo o ano.

O Grupo de Teatro Renascer existe desde 2004 é composto por cerca de 30 atrizes e atores, é encenado por Hélio Antunes que é também autor das 10 peças já apresentadas.

Pelo trabalho desenvolvido ao longo dos anos, esta coletividade foi reconhecida como Instituição de Utilidade Publica, publicado no Diário da Republica em 15/01/1993 II serie n.º 12, encontra-se filiada na Federação Portuguesa de Colectividades de Cultura e Recreio e no Inatel.

FACTOS HISTÓRICOS

Alfredo Keil, faz parte da história da Filarmónica Frazoeirense. Quando passava férias no concelho de Ferreira do Zêzere dirigiu-se à Banda da Frazoeira para ouvir a marcha “A Portuguesa” uma das suas composições e que hoje é o nosso Hino Nacional.

No dia 19 de Junho de 2001, a Filarmónica Frazoeirense, foi recebida na Assembleia da Republica, por ocasião dos 90 anos do Hino Nacional, onde o Dr. António de Almeida Santos, os Deputados de todos os partidos com assento parlamentar e muitos Ferreirenses puderam assistir à primeira banda civil a tocar o Hino Nacional no Salão Nobre da Assembleia da República.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here