Quarta-feira, Março 3, 2021
- Publicidade -

Abrantes: Arrancou o Festival de Teatro que mostra capacidades de portadores de deficiência

As atuações do Rancho Folclórico “Quinta das Pinheiras”, do CRIA, e do Grupo de percussão “Tocándar”, da AAPACDM da Marinha Grande, esta segunda-feira de manhã, na Praça Barão da Batalha, em Abrantes, marcaram o arranque da IX edição do Festival Nacional de Teatro Especial.

- Publicidade -

Durante cerca de uma hora, estes dois grupos animaram a praça do centro histórico de Abrantes, com sons, cor e alegria, assinalando desta forma o início do Festival Nacional de Teatro Especial – FNATES, promovido pelo CRIA – Centro de Recuperação e Integração de Abrantes que está a assinalar o seu 39º aniversário.

O São Pedro ameaçou com pingos de chuva as atuações ao ar livre para todos aqueles que passavam pela praça do centro histórico de Abrantes, mas rapidamente se desvaneceram e todos puderam assistir sem a presença da chuva aos sons contagiantes do Grupo “Tocándar”, da Marinha Grande, e às danças e coloridos das roupas do Rancho Folclórico do CRIA.

- Publicidade -

Na Praça Barão da Batalha, ouviram-se primeiro os bombos da AAPACDM da Marinha Grande, seguindo-se a atuação do Rancho Folclórico do CRIA que dançou e encantou quem estava presente e a terminar mais uma atuação do Grupo de Percussão “Tocándar”.

abrantes_CRIA_Rancho
O Rancho Folclórico “Quinta das Pinheiras”, do CRIA, e o Grupo de percussão “Tocándar”, da Marinha Grande, animaram a Praça Barão da Batalha, em Abrantes, para assinalar o início do FNATES (Foto: mediotejo.net)

Na tarde desta segunda-feira, dia 21, o Cineteatro S. Pedro, em Abrantes, perante um público composto por utentes do Centro Social do Pego, crianças de ATL de Abrantes e utentes do CRIA, acolheu a primeira peça de teatro levada a cena durante esta IX edição do FNATES pela mão do Grupo de Teatro Fantasia, da APPACDM de Santarém, que apresentou “A Porta”. Trata-se de uma peça da autoria de José Fanha, com encenação de Pedro Santos e Paulo Cotrim, que, segundo os encenadores “fala da amizade entre estranhos”.

E este grupo de teatro da APPACDM de Santarém, que completa 20 anos de existência em setembro, é já uma tradição no FNATES porque, segundo o encenador Paulo Cotrim, “nós participámos sempre no FNATES desde que foi criado, inclusive, houve anos em que participamos com um grupo de teatro e com o grupo de dança”.

Luzes, imagem, 1, arrancar!

“Eles gostam de estar em palco, gostam do cheiro do palco, das tábuas, sentem-se à vontade e isto para eles é muito bom para a autoestima e para a maneira como estão em sociedade, essencialmente porque são sociáveis”, refere Paulo Cotrim. “Estamos nós mais nervosos do que eles, para nós parece que é sempre a primeira vez e para eles é só mais uma”, referem os encenadores em uníssono.

Pedro Santos e Paulo Cotrim, responsáveis pelo Grupo de Teatro Fantasia, de Santarém, felicitam o CRIA por ter retomado este Festival “que é um espetáculo” e enaltecem as condições excelentes do Cineteatro São Pedro para a apresentação das peças.

Esta segunda-feira à noite, pelas 21h, é a vez de subir ao palco do Cineteatro São Pedro a peça “Oração”, pelo grupo de teatro CRINABEL de Lisboa, da autoria de Fernando Arrabal e encenação de Marco Paiva.

Na terça-feira, dia 22 de março, às 14h30, é apresentada a peça “O Feiticeiro de Oz”, uma adaptação da peça original pelo grupo da APPACDM de Castelo Branco, e às 21h, as “Estradas de Xadrez” entram em cena pelo grupo “Era uma vez”, da APPC do Porto.

A encerrar a IX edição do FNATES, no dia 23 de março, pelas 14h30, é a vez dos atores do CRIA apresentarem ao público a peça “A diferença está naquilo que somos”.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).