Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Outubro 16, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Especial Ferreira do Zêzere | Retrato das freguesias: Areias e Pias

No âmbito da Festa do Emigrante, o mediotejo.net visita o concelho de Ferreira do Zêzere, dando a conhecer um pouco da sua história e de cada uma das 7 freguesias que o compõem.

Os vestígios encontrados na Gruta de Avecasta indiciam a ocupação de Areias ao período do paleolítico. Os romanos também se terão fixado aqui, explorando ouro no rio Zêzere.

Antes da independência de Portugal, Areias fazia parte do Castelo de Ceras. Já em 1159, toda a área foi doada por D. Afonso Henriques aos templários. Depois da extinção da Ordem do Templo, ordenada por D.Dinis, foi instituída a Ordem de Cristo, para quem foram transmitidas as posses dos templários de Tomar.

Em 1321 estes domínios foram divididos em comendas e a povoação de Areias passou a ser a sede da comenda de Pias. No final do século XV foi desanexada do seu território a nova comenda da Sabacheira, hoje freguesia do concelho de Tomar.

Igreja matriz de Areias
Foto: CM de F. do Zêzere

No ano de 1554, os moradores do Termo das Pias pediram uma igreja para o lugar dos Chãos, que abarcava a área da atual freguesia. Foi com este pedido da população que se reconstruiu a Igreja Matriz, ficando a paróquia das Areias finalmente independente. Assim, a paróquia de ‘Santa Maria das Arenas’, como era denominada, deu origem a quatro freguesias.

Administrativamente, Areias pertenceu ao Termo da Vila das Pias até 1836, altura em que ficou integrada no concelho de Ferreira do Zêzere, por ocasião das reformas de Rodrigo da Fonseca. Em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, as freguesias autónomas de Areias e Pias formaram uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Areias e Pias com sede em Areias. Na sequência desta agregação, Pias viu perder parte do seu território original para as freguesias de Águas Belas e Igreja Nova do Sobral.

Tem a palavra Hugo Miguel de Freitas Azevedo, 37 anos, no cargo desde 2013, eleito pelo PSD.

O que tem de melhor e de pior a sua freguesia?
Melhor: A sua população, gente humilde, trabalhadora e muito reconhecedora. Felizmente é um orgulho liderar esta freguesia em prol desta população. A registar duas grandes empresas sediadas na nossa freguesia, as quais contribuem para a empregabilidade local, fazendo do concelho de Ferreira do Zêzere, o 2.º a nível nacional com menor taxa de desemprego. Estamos ladeados de boas vias, com rápidos acessos à A1, à A13, à A23, ao IC9 e ao IC8. Magníficas paisagens, nomeadamente as constantes da área geográfica classificada como Rede Natura 2000 – Sitio Sicó-Alvaiázere. Vários imóveis e sítios classificados a nível nacional, nomeadamente, o Pelourinho de Pias, a Igreja Nossa Senhora da Graça em Areias, a Torre de D. Gaião em Pereiro e a gruta de Avecasta. Boa gastronomia, excelente receção.

Pior: O excessivo valor a pagar pela utilização das scuts, nomeadamente a A13 e a A23. A falta de oferta aos jovens de modo a que estes possam fixar-se na freguesia. A inexistência de saneamento básico na freguesia, pois a nível concelhio o mesmo só tem 22% de cobertura. Uma estrutura etária muito envelhecida que se traduz numa elevadíssima taxa de mortalidade para uma diminuta taxa de natalidade, esta sim é a maior preocupação atual na freguesia.

Como tem sido a relação da Junta de Freguesia com a Câmara de Ferreira do Zêzere?
Tem sido uma relação ótima, uma relação de sinergias, pois temo-nos ajudado mutuamente. É por este motivo que sempre disse que a UFAP é a Junta de Freguesia que mais ajuda a Câmara Municipal, sem colocar em causa a sua importante colaboração para connosco. Esta colaboração mútua traduz-se em trabalho feito e com visibilidade.

Que implicações teve a agregação das freguesias no seu território?
Numa primeira fase, traduziu-se num enorme esforço pessoal e financeiro, na medida em que fomos obrigados a efetuar uma série de diligências e procedimentos devido à nova “identidade” da freguesia. Garantidamente demoramos cerca de 6 meses a regularizar o processo, o qual decorreu a par da total modernização administrativa que aqui incutimos.

Posteriormente, por esta via e após regularização do processo em causa tudo voltou à normalidade, sabendo de antemão da dificuldade de aceitação de alguns fregueses relativamente à reorganização das freguesias.

Que dificuldades sente na gestão da freguesia?
Felizmente é um orgulho trabalhar nesta freguesia, com esta população, em prol desta população, no entanto gostaria que a mesma se envolvesse ainda mais nas atividades/eventos que promovemos.

As dificuldades, nomeadamente financeiras, são evidentes como em qualquer junta de freguesia, no entanto na UFAP de referir a elevada “fatia” orçamental associada aos recursos humanos, chegando mesmo a ser superior a 50% do FFF. No entanto, os RH são imprescindíveis para a boa laboração da Junta, a qual tem recorrido às candidaturas CEI do IEFP por forma a tentar dar resposta positiva a um custo mais reduzido.

O que é mais gratificante no cargo de presidente de junta?
Trabalhar em prol da nossa população, da nossa freguesia, da Causa Pública. Apesar de cansativo e desgastante, é extremamente gratificante trabalhar tão perto da população e ter o privilégio de contribuir diariamente na resolução dos seus problemas e anseios. Não estou na Junta de Freguesia com objetivos pessoais de promoção, de mediatismo, mas sim unicamente com o Nobre objetivo de contribuir para o Bem-Estar da população em geral.

Complete a frase: não gostaria de terminar o meu mandato sem… agradecer a todos os fregueses de Areias e Pias pela confiança, colaboração e envolvimento ao longo deste mandato e informa-los que serei novamente candidato à UFAP nas eleições autárquicas a realizar em 01 de outubro de 2017.

Retrato da Freguesia

Orago: Nossa Senhora da Graça (Areias) e São Luis (Pias)

Lugares: Aldeia dos Gagos; Alqueidão das Pias; Amial; Areias; Avecasta; Balouco; Barbatos; Barrio; Bijota; Boucha; Calçadas; Carrascal; Carvalha; Casais; Casal da Farroeira; Casal da Sobreira; Casal Novo; Castelo; Cidral; Comunais; Daporta; Farroeira; Fonte da Figueira; Fonte da Lage; Fonte do Tojal; Freixial; Gontijas; Horta Nova; Infestinos; Lagoa; Lameira; Louriceira; Matos; Meneixas; Milheiros; Outeiro dos Pereiros; Paço; Panascal; Peninçal; Pereiro; Pessegueiro; Pinheiro; Ponte das Pias; Ponte de Ceras; Ponte do Tabuado; Portela de Vila Verde; Porto Chão; Quinta da Figueira; Quinta do Boim; Raposeira; Rego da Murta; Ribeira de Pias; Ribeiro da Dona; Robaria; S. Domingos; São Marcos; Serra de Santa Catarina; Serra do Balas; Serra dos Balseiros; Serrado da Azinheira; Telhadas; Telheiro de Baixo; Telheiro de Cima; Telheiro; Tojal; Valadas; Vale de Veias; Vale do Rodrigo; Venda dos Tremoços e Vila Verde.

Área: 45,76Km2
População: 1.940 habitantes

Brasões

Ordenação heráldica: 16 de maio de 2012
Descrição: Escudo de ouro, armação de moinho de negro, cordoada do mesmo e vestida de vermelho. Em chefe, estrela de oito pontas de azul, à dextra e cruz da Ordem dos Templários, à sinistra. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco com a legenda a negro: “AREIAS – FERREIRA DO ZÊZERE“.

Ordenação heráldica: 28 de fevereiro de 2006
Descrição: Escudo de verde, com uma pena de ouro, posta em pala, entre duas pias de prata, alinhadas em faixa; em chefe, cruz da Ordem do Templo, de ouro, entre as pontas de uma corrente de prata, posta em orla. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco, com a legenda a negro: “PIAS — FERREIRA DO ZÊZERE”.

Comecei numa das primeiras rádios locais do País, nos idos anos ‘80, passei pelas (então) novas áreas da informática, a par dos estudos da faculdade, e dediquei duas décadas à banca de investimento, até a Troika decidir mudar-me a vida. Troquei a capital por Abrantes e os números pelas letras. Não gosto do acordo ortográfico, continuarei a usar os "P" e dos "C", mesmo que não se leiam. A par da gestão e produção de vários projetos do grupo editorial do mediotejo.net fui desenvolvendo uma receita de compota de pimento que foi premiada em 2017 pela Inov’Linea e dois anos depois abri um espaço de restauração no centro histórico de Abrantes onde sirvo diariamente refeições com dois ingredientes especiais: amor e carinho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome