Árbitros ribatejanos fazem história na elite do futebol e futsal nacional

Hugo SIlva, 33 anos, natural de Torres Novas, ascendeu este ano à elite da arbitragem nacional. Foto DR

Com dois árbitros a apitar este ano na 1ª Liga Portuguesa de Futebol e com a ascensão de Toni Pereira à Liga Placard de futsal, a arbitragem distrital de Santarém vive uma das melhores épocas da sua história. Hugo Silva subiu este ano à 1ª divisão e junta-se a João Bento na 1ª Liga. No futsal, Toni Fife Pereira subiu este ano ao patamar mais alto da arbitragem nacional.

PUB

Depois de cinco árbitros na década 60 e três nos anos 80, este é dos melhores registos da história da arbitragem distrital nos últimos 40 anos, destacou o presidente da Associação de Futebol de Santarém, Francisco Jerónimo.

 

Hugo Silva, de Torres Novas, foi o 1° classificado na Categoria C2 Elite e na época 2020/2021 e integra este ano o restrito grupo de Árbitros C1 que atuam na mais alta competição de futebol nacional. Hugo Silva, nascido em janeiro de 1987, junta-se a João Bento, também torrejano, que já na época anterior apitava na elite do futebol nacional.

PUB

A arbitragem do distrito de Santarém conta ainda na I Liga com a presença de Carlos Covão e na II Liga com Pedro Sousa como árbitros assistentes. De destacar ainda que o árbitro de futsal Fábio Carapuça, de Tomar, foi promovido à categoria C2 (II Divisão Nacional) e a árbitra Ana Rita Marques ascendeu à categoria CF2 (II Liga de futebol). Ana Rita, também de Tomar, é a única mulher do distrito de Santarém a apitar nos campeonatos nacionais de futebol.

João Bento, natural de Torres Novas, confirmou ser um valor seguro na elite da arbitragem nacional. Foto arquivo: mediotejo.net

No futsal, Toni Pereira, de Samora Correia, subiu este ano a Liga Placard e integra a elite da arbitragem do futsal nacional.

PUB
Toni Pereira, nascido em França há 37 anos mas a viver em Portugal desde jovem, já havia sido considerado o melhor árbitro de futsal da categoria C2 da temporada passada. Foto: DR

O Núcleo de Árbitros de Futebol do Ribatejo Norte parabenizou os árbitros na sua página no Facebook sendo que, com a subida de divisão de Hugo Silva, a I Liga passa a contar com dois árbitros a apitar ao mais alto nível.

Hugo Silva é um valor seguro da arbitragem ribatejana e nacional. Foto: DR

Jorge Maia, presidente do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Santarém, disse ao mediotejo.net que estes feitos são “resultado de um trabalho continuado ao longo dos últimos quatro anos”, tendo feito destacado a parceria de entidades como as autarquias, nomeadamente as de Torres Novas, Almeirim e Entroncamento, com a disponibilização dos respetivos centros de treino, dos responsáveis pelas comissões técnicas ao nível do futebol e futsal, e ainda reconheceu o trabalho dos Núcleos de Árbitros do Ribatejo Norte e da Lezíria do Tejo.

O árbitro João Bento, de Torres Novas, está pelo 2º ano consecutivo na I Liga de futebol e já esteve este ano num jogo da Liga dos Campeões. Foto: DR

Adeus de Jorge Sousa e Carlos Xistra anuncia novo ciclo na arbitragem

A despedida no final da última temporada dos árbitros Jorge Sousa e Carlos Xistra, por limite de idade, anuncia para 2020/21 um novo ciclo na arbitragem, expresso nas quatro novidades na categoria principal do futebol português.

Os dois juízes internacionais marcaram, inequivocamente, a última década na arbitragem. Jorge Sousa, que pertencia à associação do Porto, e Carlos Xistra, da associação de Castelo Branco, deixaram de figurar na lista de 21 árbitros definida pelo Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) para a nova época, da qual saíram também Rui Oliveira (AF Porto) e Cláudio Pereira (AF Aveiro), que desceram de categoria.

Com a saída de cena de dois ‘históricos’ da arbitragem nacional nos últimos anos, Artur Soares Dias permanece como a principal referência para uma ‘nova vaga’. O juiz da AF Porto, de 41 anos, foi o primeiro classificado do ‘ranking’ de árbitros em 2019/20, com 9.310 pontos, à frente de João Pinheiro (9.307) e Luís Godinho (9.266).

Entre os ‘reforços’ do setor para 2020/21 destacam-se os nomes de Fábio Melo (AF Porto), Hugo Silva (AF Santarém) e Miguel Nogueira (AF Lisboa), além do regresso de Gonçalo Martins. O juiz da associação de Vila Real foi reintegrado na primeira categoria por decisão judicial do Tribunal Central Administrativo do Sul, em junho, após contestar a descida de escalão decretada pelo CA da FPF em 2018.

A nível regional, a associação do Porto é a mais representada na primeira categoria, com cinco elementos, mais um do que a congénere de Lisboa. O quadro principal fica completo com árbitros das associações de Braga (3), Leiria (2), Vila Real (2), Santarém (2), Setúbal (1), Évora (1) e Algarve (1).

Destaque ainda para a inédita presença de quatro árbitras auxiliares no segundo escalão da arbitragem, casos de Andreia Sousa (AF Braga), Cátia Tavares (AF Coimbra), Olga Almeida (AF Viseu) e Vanessa Gomes (AF Lisboa), esta última que já se estreou nas competições profissionais, num jogo da primeira jornada da II Liga.

A nova temporada assinala ainda importantes alterações do International Board (IFAB) às leis do jogo, com ênfase nas questões de infração de mão na bola, marcação de penáltis e protocolo do videoárbitro.

Ao nível da mão na bola, a infração passa a ter como limite do braço o ponto inferior da axila; já no caso de o atacante tocar a bola com a mão de forma acidental, só é “considerada infração se a jogada terminar ‘imediatamente’ em golo ou numa clara ocasião de golo a favor do atacante ou da sua equipa”, segundo o IFAB.

Quanto à marcação de penáltis, só há repetição em caso de infração do guarda-redes às leis do jogo se esta tiver “influência clara na ação do executante”, sendo que a primeira infração é alvo de um aviso e posteriores infrações são sancionadas com cartão amarelo. Na eventualidade de uma infração simultânea do guarda-redes e do marcador da grande penalidade, só o executante é punido pelo árbitro.

Por fim, naquela que será a terceira época de videoárbitro na I Liga, passa a ser necessário “apenas um sinal de televisão” para proceder a uma revisão baseada somente no VAR e o árbitro deve rever as imagens no monitor sempre que o lance em análise “seja suscetível de considerações subjetivas”.

Lista de árbitros da primeira categoria para a época 2020/21:

André Narciso (AF Setúbal); António Nobre (AF Leiria); Artur Soares Dias (AF Porto); Fábio Veríssimo (AF Leiria); Fábio Melo (AF Porto); Gonçalo Martins (AF Vila Real); Gustavo Correia (AF Porto); Hélder Malheiro (AF Lisboa); Hugo Miguel (AF Lisboa); Hugo Silva (AF Santarém); Iancu Vasilica (AF Vila Real), João Bento (AF Santarém), João Pinheiro (AF Braga), Luís Godinho (AF Évora), Manuel Mota (AF Braga); Manuel Oliveira (AF Porto); Miguel Nogueira (AF Lisboa); Nuno Almeida (AF Algarve); Rui Costa (AF Porto); Tiago Martins (AF Lisboa); Vítor Ferreira (AF Braga).

Lista de videoárbitros: Bruno Esteves (AF Setúbal); Luís Ferreira (AF Braga); Rui Oliveira (AF Porto), e Vasco Santos (AF Porto).

c/LUSA

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here