PUB

Alcanena/Minde: Fábrica da Cultura produz Jazz a partir de sexta-feira

A antiga fábrica Têxtil de Minde volta a transformar-se na Fábrica da Cultura a partir desta sexta-feira, dia 3, e durante três dias produzirá jazz nacional e internacional com a ambição de proporcionar aos amantes deste estilo musical “a melhor edição de sempre”. Aos concertos dos dois palcos principais do JazzMinde 2016, Palco Fábrica e Palco Natura, juntam-se espetáculos de cariz educativo e social, exposições de artes plásticas, workshops e animação de rua.

PUB

A organização do JazzMinde ambicionou uma décima segunda edição inesquecível deste festival no dia em que o programa foi apresentado, a 29 de abril, no ArtSpace João Carvalho. Conforme prometido, o jazz chega a Minde esta sexta-feira, dia 3, para três dias de produção intensa na Fábrica da Cultura com 12 concertos nos dois palcos principais, o Palco Fábrica e Palco Natura.

Os Dead Combo abrem o cartaz da décima segunda edição do JazzMinde num concerto marcado para as 22h15 do dia 3 no Palco Fábrica, seguidos pelo inglês Matt Schofield. No dia 4, os concertos noturnos continuam à mesma hora com João Barradas & João Paulo Esteves da Silva, que darão lugar à estreia do americano Cory Henry em Portugal. Em ambos os dias, a noite encerra com sessões de after-hours.

PUB

As tardes sábado e domingo passam-se em frente ao Palco Natura, com oito concertos divididos pelos dois dias a ter início às 15h00. O primeiro espetáculo é o da Orquestra Molto Vivace do Conservatório de Música Jaime Chavinha acompanhada pelos coros dos alunos das escolas de Minde, Alcanena, Porto de Mós, Mira de Aire, Pernes e Alcanede. Seguem-se as atuações de Annie Road, Light Gun Fire e Funkoffandfly. No último dia do festival, este será o palco de Dysfunktional, Pedro Madaleno Trio (Microtunes), Marco Santos e Fatzilla.

Os concertos são gratuitos neste palco, que integra uma zona onde será possível visitar exposições e participar em workshops ligados à cerâmica, pintura e desenho. A animação de rua será assegurada pela música do grupo local Xaral’s Dixie e pelas artes circenses dos mexicanos Ome Dual, que passarão diversas vezes pela área de restauração.

PUB

Além dos concertos principais, o JazzMinde 2016 integra uma programação paralela que teve início no mês de maio e incluiu Porto de Mós (Cine-Teatro) e Mira de Aire (Casa da Cultura e Grutas) no itinerário.

No primeiro dia em Minde, o Palco Natura recebe esta sexta-feira o concerto do Quinteto da APEM – Associação Portuguesa de Educação Musical para alunos do Ensino Secundário do Agrupamento de Escolas de Alcanena, às 14h00, e no segundo é ocupado pelos alunos do CAORG – Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro, pelas 15h00. Os Xaral’s Dixie também participam nestes espetáculos de cariz social e educativo ao atuar no dia 4 para o público sénior no Centro Social de Minde a partir das 14h30.

Planta do local (imagem: organização JazzMinde2016)
Planta do local (imagem: facebook JazzMinde2016)

PUB
PUB
Sónia Leitão
Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).