Alcanena | Voto de pesar por Joaquim Veríssimo Serrão

Joaquim Veríssimo Serrão Foto: D.R

O executivo camarário de Alcanena aprovou por unanimidade na sua reunião de segunda-feira, 7 de setembro, um voto de pesar em homenagem a Joaquim Veríssimo Serrão, historiador escalabitano recentemente falecido.

PUB

Joaquim Veríssimo Serrão nasceu em Tremês, concelho de Santarém, a 8 de julho de 1925, tendo falecido no passado dia 31 de julho, aos 95 anos, adianta nota de pesar municipal.

Licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas, na Universidade de Coimbra, em 1948.

PUB

Foi leitor de Cultura Portuguesa na Universidade de Toulouse, de 1950 a 1960, onde obteve, com distinção, o grau de Doutor, em 1953, vindo ainda a doutorar-se em Ciências Históricas, na Universidade de Coimbra, no ano de 1956.

Iniciou a sua carreira docente como primeiro-assistente da Faculdade de Letras de Lisboa, em 1961, passando a Professor Extraordinário da secção de História, em 1965.

PUB

Foi Diretor do Centro Cultural Português de Paris, no período de 1967 a 1972, tendo regressado à Faculdade de Letras de Lisboa, em 1972, a fim de prestar provas para catedrático, tendo sido aprovado por unanimidade.

Exerceu o cargo de Reitor da Universidade de Lisboa, entre os anos de 1973 e 1974.

De 1980 a 1984, foi Presidente da Comissão Instaladora do Instituto Politécnico de Santarém.

Em toda a sua vida académica, recebeu vários prémios e distinções, de entre as quais destacamos, em 1954, o Prémio Alexandre Herculano, em 1965, o Prémio D. João II, e, em 1992, o Prémio Identidade Nacional.

Académico e Pedagogo, publicou muitos estudos sobre portugueses notáveis, dos séculos XVI a XIX e foi um dos grandes conhecedores do pensamento de Marcelo Caetano, de quem foi amigo pessoal, durante várias décadas.

Foi autor de centenas de trabalhos de investigação sobre temas da História Portuguesa, com especial destaque para os 19 volumes da História de Portugal, resultantes de um longo trabalho, apenas concluído em 2011.

Foi sócio efetivo da Academia das Ciências de Lisboa, da Academia Portuguesa de História, a que presidiu de 1975 a 2005, da Academia da Marinha, da Associação dos Arqueólogos, da Académie du Monde Latin de Paris, do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, da Academia Brasileira de Letras e das Academia Nacionais de la Historia de Venezuela, da Argentina, do Uruguai, da Bolívia, da Colômbia, do Chile, de Porto Rico e da República Dominicana, assim como de outras instituições científicas, nacionais e estrangeiras, como a Real Academia de la Historia de España.

Foi, igualmente, Doutor Honoris Causa, pela Universidade de Montpellier (1974) e Complutense de Madrid, Cáceres (1993).

Foi Comendador da Ordem do Cruzeiro do Sul – Brasil (1966), da Grã-Cruz das Ordens de Mérito Civil (1990), de Afonso X o Sábio, de Espanha (1995), da Ordem de Andrés Bello, da Venezuela (1994), bem como da Medalha de Plata da Galiza (1993).

No ano de 1995, foi distinguido com o Prémio Príncipe de Astúrias em Ciências Sociais, tendo sido nomeado membro efetivo da Academia Europêa de Yuste (2000). Em 2006, foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Santiago de Espada.

Pelo excecional mérito do seu percurso pessoal e académico, recebeu a Medalha Honorífica da Universidade de Coimbra, a 19 de abril de 2007, e o título de Professor Honoris Causa do Instituto Politécnico de Santarém, em 2011.

A 26 de maio de 2012, fruto do desejo do historiador, deu-se a abertura, em Santarém, do Centro de Investigação Prof. Doutor Joaquim Veríssimo Serrão – CIJVS, tendo como base e ativo a biblioteca pessoal do investigador, medalhas, condecorações, quadros e centenas de documentos pertencentes ao seu arquivo pessoal, doados à Câmara Municipal de Santarém. Este Centro, cujo objetivo é a promoção da investigação nas áreas das Ciências Sociais e Humanas e Ciência e Tecnologia, tem vindo a formalizar acordos de cooperação entre diversas entidades, assumindo a vocação do CIJVS enquanto instrumento de apoio à ciência, à cultura e às artes, dando corpo à sua matriz multidisciplinar.

A 28 de setembro de 2014, decorreu a Assinatura do Acordo de Cooperação entre o Centro de Investigação Joaquim Veríssimo Serrão e o município de Alcanena, o qual é, desde essa data, membro da Assembleia de Investigadores.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here