Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Alcanena: The Gift atuam este sábado no Fórum da Juventude

Os The Gift partiram de Macau a 2 de junho para a digressão “20”, que celebra as duas décadas de existência da banda e o palco do Fórum da Juventude é um dos 16 nacionais que a integram. O concerto tem lugar na Praça 8 de Maio no próximo sábado, 17, mas o programa de dois dias começa já esta sexta-feira e não se fica por aqui, incluindo um workshop de dança, mais quatro bandas e duas sessões com DJs.

- Publicidade -

A banda formada por Nuno Gonçalves, Miguel Ribeiro, Ricardo Braga e Sónia Tavares é cabeça-de-cartaz do Fórum da Juventude, iniciativa organizada pela Câmara Municipal de Alcanena com o apoio da Fajudis – Federação das Associações Juvenis do Distrito de Santarém.

A música tem destaque no programa de dois dias, mas é a dança que marca o seu início com o workshop orientado por Marco Ferreira, vencedor do concurso televisivo “Achas que Sabes Dançar?”. A atividade realiza-se no Cine-Teatro São Pedro, entre as 18h00 e as 20h00, e resulta de uma parceria com o Festival Materiais Diversos, que arrancou no concelho no dia 15.

- Publicidade -

Os cinco concertos musicais agendados começam esta sexta-feira, dia 16, com a banda de rock independente “Flirt”, às 21h00, e continuam noite dentro com a world music dos “Ahkorda”, às 22h00, o projeto que reúne “Pedro Dyonysyo & Amigos”, às 23h00, e o ritmo eletrónico de DJ Code à meia-noite.

No sábado continuam as tasquinhas e, a partir das 16h00, decorre a fase de apuramento dos representantes de Alcanena para a final intermunicipal dos Jogos Tradicionais das Olimpíadas do Médio Tejo.

Nessa noite, o palco não pertence apenas aos The Gift, que atuam a partir das 22h00. A música é assegurada uma hora antes pelos Back2Track e a entrada no domingo é celebrada ao som dos Hot Crazy Boys.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome