Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Agosto 6, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Alcanena: Paulo Matafome distinguido pela Sociedade Portuguesa de Diabetologia

Natural de Alcanena, o cientista Paulo Nuno Centeio Matafome é um dos membros da equipa de Raquel Seiça e Miguel Castelo-Branco, que venceu o Prémio Nacional de Diabetologia 2016.

O alcanenense, que obteve também a Bolsa Charneco da Costa e o Prémio GIFT, recebeu um voto de louvor na reunião camarária de 2 de maio, segunda-feira.

Formando em Biologia pela Universidade de Lisboa e com um doutoramento em Ciências Biomédicas pela Universidade de Coimbra (UC), encontra-se desde 2005 a desenvolver investigação na equipa do Laboratório de Fisiologia, Instituto de Imagem Biomédica e Ciências da Vida da Faculdade de Medicina e do Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde da UC.

Foi este grupo que recentemente foi distinguido pela Sociedade Portuguesa de Diabetologia, por um estudo pioneiro que permitiu estabelecer as relações da irrigação do tecido adiposo com a obesidade “não saudável” e as diabetes tipo 2.

Este trabalho pode permitir criar novas estratégias para o combate da obesidade e da diabetes. O Prémio é de 20 mil euros.

Na mesma edição, a equipa de investigadores que integra Paulo Matafome recebeu ainda a Bolsa Charneco da Costa, no valor de 5 mil euros. Paulo Matafome recebeu também o Prémio GIFT – SPD 2016, de 5 mil euros.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome